PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Rio terá toque de recolher e restrições a bares contra avanço da covid-19

Gabriel Sabóia

Do UOL, no Rio

04/03/2021 07h29Atualizada em 04/03/2021 12h27

A Prefeitura do Rio de Janeiro anunciou hoje novas medidas para tentar combater o avanço da covid-19. Em decreto publicado no Diário Oficial, fica proibida a permanência (mas não a circulação) em ruas e espaços públicos no horário entre 23h e 5h. As restrições passam a valer a partir de amanhã e têm validade de uma semana. Depois disso, elas serão reavaliadas.

Nesse período, bares e restaurantes só poderão funcionar entre 6h e 17h, com 40% de ocupação. O mesmo vale para as praças de alimentação de shoppings centers. Quiosques e boates estão proibidos de funcionar. As feiras culturais estão proibidas, mas as feiras livres poderão seguir sendo realizadas.

Ficam proibidas atividades comerciais e de prestação de serviços nas praias —o que inclui o trabalho dos vendedores ambulantes. Festas e rodas de samba serão impedidas pela fiscalização.

Estabelecimentos que desrespeitarem as normas estabelecidas pelo decreto poderão ser interditados imediatamente. Já as pessoas que desrespeitarem as normas serão multadas em R$ 566,42.

"O objetivo é evitar que cheguemos a um quadro parecido ao do ano passado, quando chegamos a ter o dobro do número de mortes de São Paulo. Se conseguirmos estancar o processo de contaminação, evitamos mortes. Estamos evitando medidas mais duras. Obviamente, alguns setores estão sendo mais impactados nesse momento, mas é necessário", disse o prefeito Eduardo Paes (DEM) em entrevista coletiva.

"Nosso objetivo é nos anteciparmos. Não queremos decretar medidas sem razões de ser. Não é o prefeito quem tem que achar a medida 'x' ou 'y' adequadas. São os cientistas e as evidências científicas que nos pautam", declarou.

As novas medidas foram adotadas após ele ter descartado a adoção de normas mais duras no enfrentamento à covid-19 durante o verão carioca, período de alta temporada do turismo. Em mais de uma ocasião, ele afirmou que seus atos dependeriam do Comitê de Combate à covid-19 da prefeitura.

Ocupação de leitos supera 75%

De acordo com o Painel Rio Covid-19, a capital tem 76% de ocupação dos leitos da rede municipal voltados para a doença. No total, 207.620 casos da doença foram confirmados e 18.920 óbitos registrados até ontem.

Na última sexta-feira (26), a prefeitura informou que caiu de seis para três o número de regiões com risco alto para a doença. As regiões que seguiam em alto risco eram: Copacabana, Lagoa e Rocinha —todas na zona sul. As outras 30 regiões da capital fluminense estão com risco moderado.

Até o momento, a capital imunizou 371.816 pessoas com a primeira dose da vacina contra a covid.

Saúde