PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Conteúdo publicado há
1 mês

Governo de SP vai apertar fiscalização no período noturno, diz secretário

Marco Vinholi, secretário de Desenvolvimento Regional de São Paulo, diz que governo vai apertar fiscalização no período noturno - Divulgação/Governo do Estado de São Paulo
Marco Vinholi, secretário de Desenvolvimento Regional de São Paulo, diz que governo vai apertar fiscalização no período noturno Imagem: Divulgação/Governo do Estado de São Paulo

Do UOL, em São Paulo

08/03/2021 09h16

O secretário de Desenvolvimento Regional de São Paulo, Marco Vinholi, disse hoje que o governo paulista vai apertar a fiscalização no período da noite para tentar restringir a circulação de pessoas e controlar o coronavírus no estado. Ontem, São Paulo atingiu pela primeira vez a marca de 80% de ocupação em UTIs voltadas à covid-19.

Em entrevista ao Bom Dia São Paulo, da TV Globo, Vinholi disse que o chamado "toque de restrição" está funcionando e que as autoridades têm conseguido fiscalizar e coibir aglomerações.

"Vamos ao longo de toda essa semana apertar a fiscalização à noite, esse toque de restrição tem sido efetivo, a gente está conseguindo de forma mais dura fazer com que essas aglomerações clandestinas possam ser fiscalizadas e coibidas", disse ele.

O estado está na fase vermelha desde sábado. Nesta etapa, apenas serviços essenciais podem funcionar. A medida vale até 19 de março, com possibilidade de prorrogação.

Segundo o secretário, houve uma melhora nos índices de isolamento social no sábado — quatro pontos a mais comparando ao sábado da semana anterior no cômputo geral do estado e três pontos a mais na capital.

Vinholi ressaltou que o estado está no período mais contundente da pandemia e que desde sexta-feira mais 300 novos leitos foram disponibilizados. Ele pediu a colaboração de todos para que o sistema de saúde possa suportar este momento mais agudo. "Essas medidas que estamos implementando agora serão fundamentais para arrefecer essa curva que estamos e ter nosso sistema de saúde suportando toda essa pressão que vem recebendo hoje."

Como em outras regiões do Brasil, o estado vem registrando uma explosão de internações. De acordo com dados da Secretaria Estadual da Saúde, na última semana foram internadas, em média, mais de 2.000 pessoas por dia, entre enfermaria e UTI, nas redes pública e privada.

Saúde