PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
15 dias

Gestante e crianças são vacinadas por engano contra covid em Itirapina (SP)

Doses da CoronaVac (foto) foram aplicadas no lugar de imunizantes contra a gripe - Marlon Costa/FuturaPress/Estadão Conteúdo
Doses da CoronaVac (foto) foram aplicadas no lugar de imunizantes contra a gripe Imagem: Marlon Costa/FuturaPress/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

15/04/2021 21h20

Um erro levou à vacinação contra a covid-19 por engano de 46 pessoas no interior paulista. Em Itirapina, 18 adultos, entre eles uma gestante, e mais 28 crianças foram vacinados com uma dose da CoronaVac. O erro só foi percebido ontem pela prefeitura local, um dia após o ocorrido. As pessoas em questão deveriam ter sido vacinadas contra a gripe.

Segundo a Secretaria de Saúde do município, que fica na região de São Carlos, a vacinação por engano aconteceu após uma técnica de enfermagem se confundir e separar uma caixa com as vacinas da CoronaVac para serem aplicadas no local onde acontece a imunização contra a gripe.

Desde segunda-feira (12), o estado de São Paulo aplica simultaneamente vacinas contra a covid-19 e contra o influenza. Neste ano, porém, a campanha da gripe, que normalmente prioriza os idosos, começou diferente, com preferência para crianças de seis meses a cinco anos, gestantes e puérperas.

Segundo a TV Globo, a vacinação por engano aconteceu durante toda a terça-feira (13) na cidade. A imunização contra a gripe em Itirapira está sendo feita na Escola José Cruz.

A CoronaVac, assim como a vacina da AstraZeneca/Oxford — os dois imunizantes contra a covid-19 que são aplicados no país —, não é recomendada para gestantes e menores de 18 anos.

O Instituto Butantan, que faz o envase da CoronaVac, afirmou no início da vacinação contra o novo coronavírus no Brasil, em meados de janeiro, que a aplicação da vacina para gestantes e menores de 18 anos ainda estava em análise.

A Secretaria de Saúde de Itirapina afirma que comunicou todos os vacinados sobre o engano e disponibilizou uma equipe médica para acompanhá-los por duas semanas.

Apesar de não haver conclusões científicas sobre o comportamento dos imunizantes no público vacinado, a pasta diz que consultou especialistas e eles afirmaram que o erro não traz riscos para a saúde dos envolvidos.

A Prefeitura de Itirapina ainda diz que já atendeu 26 das 46 pessoas vacinadas hoje, incluindo a gestante, e não foram constatadas anormalidades.

Mães apreensivas

Em reportagem exibida pela TV Globo, mães de crianças vacinadas por engano demonstraram apreensão sobre o fato. Uma delas relatou que chorou ao saber da notícia, quando foi comunicada pela Vigilância em Saúde da cidade.

"[Recebi] com receio, preocupação, mesmo ela falando que não tem problema, para a gente ficar tranquila. A gente fica, né, mãe, tanto é que cheguei lá já até chorando, aos prantos, desesperada", relatou a compradora Thaisa Zangrando.

Já a assistente de departamento pessoal Aparecida Santos criticou a atuação dos profissionais envolvidos no erro.

"A gente sai para trabalhar para dar o melhor para eles. E aí você recebe essa ligação de um lugar que era para você ter uma confiança por se tratar da saúde", disse Aparecida.

Coronavírus