PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
1 mês

Butantan entrega 2 milhões de doses da CoronaVac ao Ministério da Saúde

Diretor do Butantan, Dimas Covas (esq.), e governador de São Paulo, João Doria (dir.), durante entrega de 2 milhões de doses da CoronaVac - ROBERTO CASIMIRO/FOTOARENA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO
Diretor do Butantan, Dimas Covas (esq.), e governador de São Paulo, João Doria (dir.), durante entrega de 2 milhões de doses da CoronaVac Imagem: ROBERTO CASIMIRO/FOTOARENA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

Do UOL, em São Paulo*

10/05/2021 10h23

O Instituto Butantan entregou na manhã de hoje 2 milhões de doses da CoronaVac ao Ministério da Saúde para a imunização contra a covid-19 no Brasil, totalizando 45,1 milhões de doses entregues.

O evento contou com as presenças do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), e do diretor do Butantan, Dimas Covas, que mais uma vez manifestou preocupação com o atraso na liberação do IFS (Insumo Farmacêutico Ativo) pela China.

Segundo Covas, o Butantan segue à espera da liberação do insumo nesta semana. "Existe a expectativa (da liberação) de 4 mil litros e esperamos que até o dia 14 (sexta-feira) possamos ter uma notícia positiva. Estamos trabalhando com a embaixada, mas a situação ainda não teve alteração, é a mesma da sexta-feira passada", disse.

Com a entrega desta segunda, o Butantan ultrapassou a marca de 45 milhões de doses da CoronaVac entregues ao PNI. Na quarta-feira (12) o instituto prevê entregar mais 1 milhão de doses, concluindo assim os 46 milhões de doses previstas na primeira parte do contrato com o Ministério da Saúde, que deveria ter sido finalizada ao final de abril.

Na sexta, o Butantan espera entregar mais 1,1 milhão de doses da vacina, iniciando assim o segundo contrato com o ministério, que prevê a entrega de 54 milhões de doses até o final de setembro.

A produção de novas vacinas depende da chegada de novos insumos, com a possibilidade de atrasos no cronograma previamente esperado. O acordo com o Ministério da Saúde prevê a entrega de um total de 100 milhões de doses até setembro.

*Com informações da agência Reuters.

Coronavírus