PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
1 mês

Capital de SP tem 100 mil pessoas que não tomaram 2ª dose

Prefeitura alerta para que pessoas não esqueçam de tomar 2ª dose da vacina - Marcelo Justo/UOL
Prefeitura alerta para que pessoas não esqueçam de tomar 2ª dose da vacina Imagem: Marcelo Justo/UOL

Colaboração para o UOL

10/05/2021 12h45

A capital de São Paulo está com dificuldades para aplicar a 2ª dose da vacina contra covid-19. Além de problemas para produzir e distribuir o imunizante, a prefeitura relatou que 100 mil pessoas não foram até os postos de vacinação para completar a imunização.

"Aqui temos cerca de 100 mil pessoas que não compareceram para tomar a segunda dose. Estamos fazendo uma busca ativa. São idosos que estão acamados e sozinhos. Estamos indo na casa das pessoas para dar a segunda dose", revelou Edson Aparecido, Secretário da Saúde da cidade de São Paulo, em entrevista à CNN Brasil.

Sobre a falta de vacinas para aplicar a segunda dose, Edson disse que são problemas pontuais e que se resolvem rapidamente.

"Não tem falta de vacinas. Tem faltas pontuais, mas em 1 ou 2 dias isso é resolvido. Estamos aplicando a segunda dose e temos procurado cumprir calendário para que ninguém fique sem tomar", declarou Edson.

A prefeitura de São Paulo acredita que vai receber novas doses de vacina da Pfizer até o dia 17 de maio. Mas Edson reconheceu as dificuldades para produção de novas vacinas CoronaVac.

"Foram quase 46 milhões de doses disponibilizadas. Há um problema concreto com insumos, mas a medida do possível o Butantan tem cumprido calendário proposto", ressaltou o Secretário da Saúde.

O Instituto Butantan entregou na manhã de hoje 2 milhões de doses da CoronaVac ao Ministério da Saúde para a imunização contra a covid-19 no Brasil, totalizando 45,1 milhões de doses entregues.

Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan, admitiu hoje que o cronograma nacional de vacinação contra a covid-19 no Brasil pode ser afetado, a partir de junho, por causa de novos atrasos na chegada de IFA (insumo farmacêutico ativo) importado da China. O Ministério de Saúde terminará de receber, nesta semana, as 46 milhões de doses de CoronaVac contratadas inicialmente. Faltarão mais 54 milhões de doses.

Coronavírus