PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Metade da Grande SP está à frente do calendário de vacinação do estado

Pessoas formam fila para tomar vacina contra a covid-19 na UBS Dr. Sigmund Freud, zona sul de São Paulo - Rivaldo Gomes/Folhapress
Pessoas formam fila para tomar vacina contra a covid-19 na UBS Dr. Sigmund Freud, zona sul de São Paulo Imagem: Rivaldo Gomes/Folhapress

Nathan Lopes

Do UOL, São Paulo

14/07/2021 04h00

A vacinação contra a covid-19 ficou à frente do calendário estadual em praticamente metade das cidades da região metropolitana de São Paulo.

De acordo com levantamento do UOL feito ontem (13), 19 das 39 cidades da Grande São Paulo já imunizam pessoas com 36 anos de idade ou menos, faixa prevista para começar na quinta-feira (15), de acordo com o calendário apresentado pela gestão de João Doria (PSDB) no domingo (11).

No momento, o governo paulista indica a vacinação de pessoas entre 39 e 37 anos, faixa em que estavam as outras 20 cidades na terça-feira (13).

Apesar de a gestão Doria apresentar calendários, cabe às prefeituras decidirem quem vacinar em qual dia. Porém, a quantidade de doses que cada cidade recebe é definida pelo governo estadual para a faixa etária indicada em seu cronograma.

Cidades à frente do calendário do estado de SP em 13 de julho:

  • Biritiba Mirim: 35 anos
  • Caieiras: 36 anos
  • Cotia: 35 anos
  • Diadema: 35 anos
  • Embu-Guaçu: 35 anos
  • Ferraz de Vasconcelos: 35 anos
  • Francisco Morato: 36 anos
  • Franco da Rocha: 36 anos
  • Jandira: 35 anos
  • Mauá: 34 anos
  • Mogi das Cruzes: 36 anos
  • Pirapora do Bom Jesus: 36 anos
  • Poá: 35 anos
  • Ribeirão Pires: 34 anos
  • Rio Grande da Serra: 35 anos
  • Santana de Parnaíba: 36 anos
  • Santo André: 35 anos
  • São Bernardo do Campo: 35 anos
  • Vargem Grande Paulista: 35 anos

Cidades dentro do calendário do estado de SP em 13 de julho:

  • Arujá: 37 anos
  • Barueri: 37 anos
  • Cajamar: 38 anos
  • Carapicuíba: 37 anos
  • Embu: 37 anos
  • Guararema: 37 anos
  • Guarulhos: 37 anos
  • Itapecerica da Serra: 37 anos
  • Itapevi: 37 anos
  • Itaquaquecetuba: 37 anos
  • Juquitiba: 37 anos
  • Mairiporã: 38 anos
  • Osasco: 37 anos
  • Salesópolis: 37 anos
  • Santa Isabel: 37 anos
  • São Caetano do Sul: 37 anos
  • São Lourenço da Serra: 37 anos
  • São Paulo: 37 anos
  • Suzano: 37 anos
  • Taboão da Serra: 38 anos

Presidente do Cosems-SP (Conselho dos Secretarias Municipais de Saúde de São Paulo), Geraldo Reple Sobrinho, lembra que hoje os cálculos são feitos com base em projeções do Censo de 2010. Uma versão atualizada, como de costume, deveria ter sido realizada em 2020, mas com a pandemia e a falta de dinheiro destinado ao levantamento, o Censo acontecerá apenas no ano que vem.

"De repente, a cidade que avançou tanto pode estar com um dado irreal."

Para Sobrinho, um outro fator que pode explicar o ritmo diferente a depender da cidade seria uma "procura mais baixa" por vacina em algumas regiões.

O presidente do Cosems-SP é secretário da Saúde em São Bernardo do Campo, que já vacina pessoas com 35 anos. A cidade atua com agendamento para aplicar a vacina. É com base na avaliação dos dados sobre os agendamentos que sua gestão decide se avança ou não para a próxima faixa etária.

Acelerados

Mas há cidades que estão ainda mais à frente. Ferraz de Vasconcelos, por exemplo, já marcou sexta-feira (16) como dia para vacinação de pessoas com 32 anos de idade, cuja faixa só está prevista pelo governo estadual para ser alcançada a partir de segunda-feira (19).

Coordenadora do PEI (Programa Estadual de Imunização), Regiane de Paula ressalta constantemente que as cidades deveriam seguir o calendário estadual. "Se o município adianta por conta própria, sabe-se lá como, não temos como garantir [que não faltarão doses]", disse recentemente.

Mogi das Cruzes é um exemplo. A cidade já avançou para a faixa de 36 anos de idade, mas seu site indicava ontem que não tinha mais doses para vacinar a população dessa idade, que está fora do calendário estadual para o momento.

calendario - Reprodução - Reprodução
Novo calendário de vacinação contra covid-19 apresentado pelo governo de São Paulo no último domingo (11)
Imagem: Reprodução

Gramado do vizinho

Prefeituras que estão mais atrasadas em relação às demais são cobradas nas redes sociais sobre o ritmo da vacinação.

Em São Caetano do Sul, que está na faixa dos 38 anos, a população tem feito comparação com outras cidades. "Mauá vacinando pessoas com 34 anos e nós aguardando vacina", perguntou uma pessoa na página da prefeitura no Facebook.

A administração municipal respondeu que "o estado não envia doses suficientes para completar 100% do público". "E a [secretaria municipal da] Saúde tem como premissa proteger quem tem mais risco de vida, que são os mais velhos. E a cidade não vai deixar ninguém para trás."

Também no Facebook, a cidade de Cajamar escreveu para uma moradora que cobrava o fato de o calendário estadual estar na faixa de 37 anos e a cidade ainda não ter avançado para além dos 38.

"O estado de São Paulo não está enviando imunizantes o suficiente para vacinar toda a população. Ainda há pessoas sem vacinar com idade das etapas anteriores. De nada adianta avançar e deixar gente para trás", respondeu ontem à prefeitura na rede social.

Em nota, a Secretaria Estadual de Saúde disse que Cajamar, São Caetano e Mogi das Cruzes recebem mais doses até hoje (14). A pasta também disse que o PEI "envia doses suficientes para o público-alvo e em tempo oportuno para a vacinação, de acordo com o calendário estabelecido".

Coronavírus