PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Prefeitura de SP mantém uso obrigatório de máscaras pelo menos até novembro

Mais de um ano de pandemia depois, pessoas nem sempre obedecem à obrigatoriedade do uso de máscara - Aloísio Maurício/Fotoarena/Estadão Conteúdo
Mais de um ano de pandemia depois, pessoas nem sempre obedecem à obrigatoriedade do uso de máscara Imagem: Aloísio Maurício/Fotoarena/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

14/10/2021 14h23Atualizada em 14/10/2021 16h55

O prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), afirmou hoje que a obrigatoriedade para o uso de máscaras na capital paulista será mantida pelo menos até o mês de novembro.

"Baseado nos estudos, a cidade de São Paulo não vai, neste momento, fazer a liberação com relação à exigência de uso da máscara", anunciou o prefeito em entrevista coletiva virtual.

Ricardo Nunes explicou que a decisão vale no mínimo até o dia 10 de novembro, a partir de quando poderão ser realizados novos estudos sobre o assunto.

Na semana passada, a prefeitura demonstrou a intenção de liberar a obrigatoriedade do uso de máscaras pelo menos nos lugares abertos. Em sua fala, Nunes condicionou a decisão a uma pesquisa a ser realizada.

Ainda na semana passada, o Conass (Conselho Nacional de Secretários de Saúde) divulgou uma nota pedindo que os prefeitos não suspendessem a obrigatoriedade da medida de proteção.

"A vacinação da população, a testagem e o consequente monitoramento dos casos detectados e de seus contatos, somam-se ao uso de máscaras, à lavagem frequente das mãos e a utilização de álcool em gel como medidas indispensáveis para a superação da pandemia", diz o texto assinado pelo presidente do Conass, Carlos Lula.

Saúde