PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Queiroga é atacado nas redes após dizer que passaporte da vacina 'será CPF'

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, em coletiva de imprensa sobre a campanha de vacinação contra covid-19 em 2022 - Myke Sena/MS
O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, em coletiva de imprensa sobre a campanha de vacinação contra covid-19 em 2022 Imagem: Myke Sena/MS

Do UOL, em São Paulo

14/10/2021 10h00Atualizada em 14/10/2021 10h26

O ministro da Saúde Marcelo Queiroga está sendo atacado por bolsonaristas nas redes sociais após uma entrevista à CNN Rádio em que ele elogia o passaporte da vacina, documento exigido em cidades como São Paulo e Rio de Janeiro para acesso a locais públicos e que é criticado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

À CNN, Queiroga declarou que o passaporte "será o CPF de cada brasileiro, porque todos estarão vacinados". Na mesma entrevista, o ministro declarou ser contra as leis que obrigam o uso de máscara: "Isso deveria ser feito por meio de campanhas de conscientização".

Ele acrescentou que, com mais controle sanitário, "será natural" a retirada da obrigatoriedade do uso de máscaras.

No Twitter, apoiadores do presidente Bolsonaro questionaram a fala de Queiroga e cobraram a demissão do ministro. Veja:

Saúde