PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Conteúdo publicado há
1 mês

Vecina: Pílula contra covid-19 se mostrou eficaz, mas precisa saber o preço

Colaboração para UOL

15/10/2021 09h36Atualizada em 15/10/2021 10h46

O médico sanitarista Gonzalo Vecina analisou a eficácia da pílula contra a covid-19 no UOL News de hoje e disse que "é um medicamento que reduz a mortalidade, mas precisa saber quanto vai custar".

"A pílula contra a covid é simples de administrar, não é injetável. Tratamento precoce via oral é mais adequado. Provavelmente vamos ter esse medicamento, mas falta dizer quanto vai custar. A Fiocruz deve conseguir acertar algum tipo de acordo para ter um processo de transferência de tecnologia para produzir no Brasil", disse.

Para Vecina, o Ministério da Saúde deve investir na compra do novo medicamento.

"É um medicamento que nos estudos ele diminuiu em 50% a mortalidade da covid, com dois comprimidos por dia, um a cada 12 horas, durante cinco dias logo no início, quando a pessoa diagnosticar a doença. Mas para termos no Brasil, como a Fiocruz não é uma instituição que se interessa por vender, ela não depende do financiamento de vendas e é um órgão publico, ela tem que conseguir que o Ministério da Saúde diga "eu quero comprar". Se o Ministério não quiser, ela não vai produzir apenas para iniciativa privada", explicou.

"Todo mundo que começar a ter a doença tomará o medicamento. Se isso for caro vai ser um rombo imenso no SUS. A pergunta é: vale a pena? Vale. Faz esse efeito? Faz, vale a pena, e teremos que produzi-lo", finalizou.

Saúde