PUBLICIDADE
Topo

Saúde

RJ define que cidades com 65% de vacinados podem tirar máscara ao ar livre

Uma mulher posa para uma foto ao lado da estátua do escritor brasileiro Carlos Drummond de Andrade, que usa uma máscara protetora no primeiro dia de uso obrigatório de máscaras na cidade do Rio de Janeiro, em abril de 2020 - SERGIO MORAES/REUTERS
Uma mulher posa para uma foto ao lado da estátua do escritor brasileiro Carlos Drummond de Andrade, que usa uma máscara protetora no primeiro dia de uso obrigatório de máscaras na cidade do Rio de Janeiro, em abril de 2020 Imagem: SERGIO MORAES/REUTERS

Igor Mello

Do UOL, no Rio

28/10/2021 13h17

A SES (Secretaria de Estado de Saúde) publicou hoje (28) as regras para que os municípios possam acabar com a obrigatoriedade do uso de máscaras em locais abertos sem aglomeração no Rio de Janeiro. As normas foram divulgadas em edição extraordinária do Diário Oficial do Estado.

Para adotar a medida, as cidades precisam ter ao menos 65% da população total ou 75% do público-alvo da vacinação contra a covid-19 —adultos e adolescentes com 12 anos ou mais— completamente imunizados, tendo tomado duas doses ou dose única dos imunizantes. A medida já está valendo na cidade do Rio de Janeiro.

Além disso, as cidades precisam ter cenário epidemiológico favorável, sendo classificadas no Mapa de Risco do governo do estado com as cores verde (risco muito baixo), amarelo (baixo) ou laranja (moderado). Caso os municípios tenham piora no momento da pandemia de covid-19 e regridam para os estágios vermelho (risco alto) ou roxo (muito alto), automaticamente o uso de máscaras volta a ser obrigatório, segundo a resolução.

A medida ocorre dois dias após a Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro) aprovar um projeto de lei dando à SES a prerrogativa de definir as regras para o uso de máscaras no estado. Anteriormente, ele era obrigatório por lei em todo o território fluminense, tanto em locais fechados, como em áreas ao ar livre. Ontem, o governador Cláudio Castro (PL) sancionou a lei. Também ontem, o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD), se antecipou e publicou um decreto adotando a medida na capital.

"Mensagem é que estamos no caminho certo", diz secretário

Em entrevista ao UOL, Alexandre Chieppe, secretário estadual de Saúde do Rio, defendeu a segurança da flexibilização do uso de máscaras nesse momento. Ele criticou o temor de especialistas sobre esse tipo de medida passar uma mensagem equivocada à população de que a pandemia já acabou.

"Eu discordo frontalmente desse tipo de interpretação de que flexibilizar em ambiente aberto passa mensagem de desmobilização. Temos que ser muito sinceros com a população, que vem sofrendo com parentes doentes e medidas de restrição há dois anos", argumentou.

"Quando a gente abre a possibilidade de flexibilizar o uso de máscaras em ambiente de baixo risco, passamos a mensagem de que estamos indo no caminho certo. Vocês estão se vacinando e isso está tendo efeito, tanto que já podemos flexibilizar"

Alexandre Chieppe, secretário estadual de Saúde do Rio

Ainda segundo o secretário, é seguro não usar máscaras ao ar livre, desde que não haja aglomeração de pessoas. "Ambientes abertos têm baixíssimo risco de contaminação", pontuou.

Chieppe disse ainda que não há nenhuma nova etapa de flexibilização das medidas contra a covid-19 em estudo nesse momento, mas que esse tipo de providência está no horizonte do governo do estado para os próximos meses.

"Não tem nada previsto de novas flexibilizações, mas certamente isso vai acontecer no futuro. Em algum momento vamos flexibilizar máscaras em ambientes fechados, na medida em que o cenário vai melhorando e a cobertura vai aumento", completou.

Saúde