PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
2 meses

Vacinados com a Janssen deverão tomar segunda dose contra covid, diz Saúde

Vacina da Janssen foi aplicada como dose única no Brasil, mas agora será preciso completar o esquema vacinal com uma segunda dose - KAMIL KRZACZYNSKI / AFP
Vacina da Janssen foi aplicada como dose única no Brasil, mas agora será preciso completar o esquema vacinal com uma segunda dose Imagem: KAMIL KRZACZYNSKI / AFP

Colaboração para o UOL, em Brasília

16/11/2021 11h50Atualizada em 17/11/2021 19h06

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciou que todos os adultos vacinados com a Janssen, que até então era de aplicação única, deverão receber mais uma dose. Assim, a Janssen passa a ser tratada na prática como uma vacina que requer duas doses contra a covid-19.

Segundo Queiroga, será observado um intervalo mínimo de dois meses de aplicação entre as doses. "Ao longo do tempo, passamos a ter informações a respeito desse imunizante da Janssen, que tem tecnologia muito parecida com o da AstraZeneca e requer a segunda dose", afirmou.

Essa segunda dose é do mesmo imunizante. E a dose de reforço não seria essa segunda, seria uma dose de reforço lá na frente, cinco meses após, feita com imunizante diferente".
Marcelo Queiroga

A expectativa da Saúde é começar a distribuir as vacinas da Janssen na sexta-feira (19), mas ainda não há previsão de quando estados e municípios irão disponibilizá-las para aplicação. Na última semana, foi enviado para o Brasil um lote de 1 milhão de doses da Janssen, parte das das 36,2 milhões de vacinas da farmacêutica asseguradas pelo Ministério da Saúde até dezembro de 2021.

Terceira dose para todos os adultos

O principal anúncio feito hoje por Queiroga é que todos os adultos no Brasil serão elegíveis para uma terceira dose quando completarem 5 meses desde a última vacina contra o coronavírus. Antes, a aplicação do imunizante adicional estava liberada apenas para idosos, imunossuprimidos e profissionais de saúde.

A definição sobre calendário para aplicação e divisão de faixas etárias depende de cada estado e município. A preferência do Ministério é pela aplicação da Pfizer como dose de reforço, sendo que a pasta prevê o esquema heterólogo. Ou seja: quem completou o esquema vacina com uma marca, preferencialmente receberá a dose adicional de outro fabricante.

A estimativa do Ministério da Saúde é que, em novembro, mais de 12,4 milhões de brasileiros estão aptos a tomar terceira vacina. Até o momento, já foram aplicadas 12.016.907 doses de reforço no Brasil, de acordo com dados levantados pelo consórcio de veículos de imprensa do qual o UOL faz parte, com base nos dados fornecidos pelas secretarias estaduais de saúde.

Errata: o texto foi atualizado
Um parágrafo desta matéria foi removido porque ele continha um erro de informação sobre o tempo de espera entre uma dose e outra.

Coronavírus