PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Cidade de SP deve seguir estado e liberar máscaras em dezembro, diz Nunes

Do UOL, em São Paulo

24/11/2021 12h53Atualizada em 24/11/2021 13h44

O prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), disse hoje, em entrevista ao UOL News, que a cidade de São Paulo deve seguir o estado e liberar o uso obrigatório de máscaras em locais abertos. O governo de São Paulo anunciou hoje a liberação do uso obrigatório de máscaras em locais abertos sem aglomeração a partir do dia 11 dezembro em todo o estado.

A Secretaria de Saúde fez um estudo bastante amplo com 15.611 pessoas com monitoramento -- em uma técnica muito apurada com relação à questão sanitária -- e a gente já tinha esses indicativos que no início de dezembro seria possível fazer a liberação da máscara em locais abertos. Então, a tendência nossa é seguir essa decisão [do governo de São Paulo].
Prefeito Ricardo Nunes (MDB) em entrevista ao UOL News

Segundo o prefeito, a expectativa é que hoje a cidade de São Paulo chegue a 100% da sua população adulta, maior de 18 anos, completamente vacinada — com duas doses ou uma, no caso do imunizante de dose única — contra a covid-19.

"A cidade de São Paulo, capital mundial da vacina, vem avançando bem e nós podemos dizer que estamos preparados para fazer essa flexibilização com segurança."

Nunes explicou que a Secretaria Municipal de Saúde já lhe apresentou dois estudos que servirão de base para a decisão da liberação do uso obrigatório de máscaras em locais abertos e a terceira pesquisa deve ser apresentada em 5 de dezembro.

Segundo o prefeito, a depender da análise deste último documento em conjunto com os dois primeiros, será possível definir a data de liberação das máscaras na cidade.

"Evidentemente, de acordo com os estudos, pode ser que tenha um pouquinho de alteração nessa data [de liberação], pode ser um pouquinho mais para frente, um pouquinho antes. Mas a previsão é que dia 5 de dezembro eles tragam os estudos".

Os documentos devem trazer dados sobre a ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e enfermaria, redução no número de óbitos e pessoas vacinadas na cidade.

Carnaval

De acordo com Nunes há indicativos, seguindo as orientações da Secretaria da Saúde e se baseando nos dados disponíveis hoje, de que "possivelmente" haverá o Carnaval na cidade em 2022.

"Nós sempre seguiremos as orientações da Secretaria da Saúde. Nós não vamos fazer nenhum anúncio baseado em agradar ou desagradar as pessoas, baseado em uma posição de ser mais ou menos simpático. E sim continuar na mesma linha que a gente vem atuando e seguindo até agora que é seguir a Saúde", disse o prefeito.

Apesar da possibilidade, Nunes ponderou que "última palavra é da Secretaria da Saúde" e destacou que se houver piora nos números da covid-19, o evento pode não ocorrer na cidade.

Liberação do uso de máscaras em locais abertos

O uso de máscaras seguirá obrigatório em locais fechados e transporte público. No anúncio, o governador João Doria (PSDB) destacou que o ponto de partida para a decisão foi a meta de 75% de todo o estado vacinado, a ser atingida amanhã (25). Há, no entanto, outros três indicadores que estão sendo monitorados, segundo anúncio feito pelo próprio governo no começo de novembro.

O uso de máscara continuará sendo obrigatório em áreas internas, estações e centrais de transporte público em São Paulo, mesmo que a céu aberto. Em trens, ônibus, serviços de transporte público, a obrigatoriedade permanece."
João Doria (PSDB), governador de São Paulo

Apesar da declaração de Nunes, a flexibilização, porém, não deve ser seguida em todo o estado. No começo do mês, cidades da região metropolitana de São Paulo anunciaram que o equipamento de proteção ainda será obrigatório até o fim do ano, pelo menos.

Saúde