PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Conteúdo publicado há
1 mês

Covid: 133,7 milhões de brasileiros completam vacinação, 62,7% da população

Quase 134 milhões de brasileiros já completaram a vacinação contra a covid-19 - Ricardo Moraes/Reuters
Quase 134 milhões de brasileiros já completaram a vacinação contra a covid-19 Imagem: Ricardo Moraes/Reuters

Colaboração para o UOL, em São Paulo

30/11/2021 20h02

Mais de 133,7 milhões de brasileiros estão com o esquema vacinal completo contra a covid-19. Ao todo, 133.784.419 pessoas tomaram a segunda dose ou a dose única de imunizante contra a doença, pelos dados do boletim divulgado hoje pelo consórcio de veículos de imprensa do qual o UOL faz parte. O número equivale a 62,72% da população nacional. As informações foram fornecidas pelas secretarias estaduais de saúde.

Foram vacinadas 1.095.179 pessoas contra a covid-19 em todo o Brasil entre ontem e hoje. Neste período, 594.262 brasileiros completaram a imunização, com 593.625 aplicações da segunda dose e 637 da dose de reforço. Outros 129.715 tomaram a primeira e 371.202, a de reforço nas últimas 24 horas.

O total de brasileiros que receberam a primeira dose até o momento chegou a 158.968.799, o que representa 74,52% da população nacional. Já a dose de reforço foi aplicada em 16.438.726 pessoas até aqui.

O estado de São Paulo conta com a maior porcentagem da população com vacinação completa: 75,31% dos habitantes locais. Mato Grosso do Sul (69,98%), Rio Grande do Sul (68,41%), Santa Catarina (67,9%) e Paraná (66,12%) completam as cinco primeiras posições.

Quanto à primeira dose, o maior percentual de aplicação também pertence aos paulistas: 81,49% de sua população. Na sequência, estão Santa Catarina (78,32%), Rio Grande do Sul (77,43%), Paraná (77,26%) e Minas Gerais (76,61%).

Ômicron: Dez capitais pelo Brasil e o DF cancelam festas de Réveillon

Dez capitais e o Distrito Federal anunciaram que não vão realizar festas de Réveillon neste ano por temor de um avanço da covid-19 com a chegada da variante ômicron. Os eventos privados, porém, estão mantidos.

Por enquanto, Recife, Fortaleza, Salvador, São Luís, Belém, Aracaju, João Pessoa, Campo Grande, Palmas e Florianópolis cancelaram as festas da virada para evitar aglomerações. O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), também decidiu por não fazer nenhum evento.

Fortaleza foi a primeira a fazer o anúncio, no sábado. O prefeito Sarto (PDT) justificou nas redes sociais que "a vacinação contra a covid-19 vai bem e os números de internações e óbitos seguem estáveis em níveis baixos", mas não é hora de afrouxar as medidas.

Veículos se unem pela informação

Em resposta à decisão do governo Jair Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia de covid-19, os veículos de comunicação UOL, O Estado de S. Paulo, Folha de S.Paulo, O Globo, g1 e Extra formaram um consórcio para trabalhar de forma colaborativa para buscar as informações necessárias diretamente nas secretarias estaduais de Saúde das 27 unidades da Federação.

O governo federal, por meio do Ministério da Saúde, deveria ser a fonte natural desses números, mas atitudes de autoridades e do próprio presidente durante a pandemia colocam em dúvida a disponibilidade dos dados e sua precisão.

Saúde