PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Conteúdo publicado há
4 meses

Covid: 145,6 milhões de brasileiros completam vacinação, 67,7% da população

Mais de 145,6 milhões de brasileiros completaram a vacinação contra a covid-19 até o momento - Danilo Verpa/Folhapress
Mais de 145,6 milhões de brasileiros completaram a vacinação contra a covid-19 até o momento Imagem: Danilo Verpa/Folhapress

Colaboração para o UOL, em São Paulo

15/01/2022 20h02Atualizada em 15/01/2022 20h26

O Brasil alcançou os 145,6 milhões de pessoas com vacinação completa contra a covid-19, como informa o boletim divulgado hoje pelo consórcio de veículos de imprensa do qual o UOL faz parte. Até o momento, 145.623.507 habitantes receberam as duas doses ou a dose única de imunizante contra a doença, o equivalente a 67,79% da população do país. Os dados foram obtidos junto às secretarias estaduais de saúde.

Mesmo com o avanço no número absoluto de vacinados, o percentual de imunizados teve uma pequena redução em relação aos dias anteriores porque o cálculo agora leva em conta a projeção do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) para a população dos estados em 2022.

Às vésperas de completar um ano do início da vacinação contra a covid-19, o Brasil enfrenta problemas que impedem uma análise precisa do cenário nacional. Em 10 de dezembro, após uma invasão hacker ao site do Ministério da Saúde, ao aplicativo e à página do ConecteSUS (plataforma que mostra comprovantes de vacinação contra a covid-19), alguns estados encontram dificuldades para registrar seus dados. Mais de um mês após o ataque, persiste a instabilidade no sistema do governo federal.

O total de pessoas que concluíram o esquema vacinal nas últimas 24 horas no país é de 346.545 — 343.333 delas tomaram a segunda dose, e outras 3.212, a única. No mesmo período, 37.149 brasileiros foram imunizados com a primeira dose e 188.930 com a de reforço. Ao todo, houve a aplicação de 572.624 doses de imunizante entre ontem e hoje.

Até agora, 161.905.777 brasileiros receberam a primeira dose, o correspondente a 75,37% da população nacional. A dose de reforço foi aplicada em 32.542.311 pessoas até o momento.

O estado de São Paulo se mantém na primeira posição entre aqueles com a maior porcentagem da população com vacinação completa: 78,65% de seus habitantes. Na sequência, estão Piauí (75,33%), Minas Gerais (72,66%), Mato Grosso do Sul (72,06%) e Ceará (70,94%).

Com relação à aplicação da primeira dose, o Piauí se mantém à frente: 83,13% da população local já tomou a dose inicial. São Paulo (81,71%), Santa Catarina (77,86%), Rio Grande do Sul (77,38%) e Minas Gerais (77,37%) vêm a seguir.

Transmissão da covid ultrapassa pico da pandemia no Brasil

A taxa de transmissão (Rt) do novo coronavírus ultrapassou o pico da pandemia no Brasil, iniciando a terceira onda no país, afirmam especialistas. O Rt no Brasil atingiu ontem a marca de 1,53, contra um índice de 1,29 em 16 e 17 de março do ano passado, momento crítico da segunda onda do coronavírus.

Os dados foram coletados a pedido do UOL pela Info Tracker, plataforma de monitoramento da pandemia das universidades estaduais USP e Unesp.

Os pesquisadores consideram que essa taxa precisa ficar abaixo de 1 para que a pandemia esteja controlada. Quando ela chega a 1, cada pessoa pode contaminar uma outra. Se for maior do que isso, cada doente poderá transmitir o coronavírus para mais de uma pessoa.

Veículos se unem pela informação

Em resposta à decisão do governo Jair Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia de covid-19, os veículos de comunicação UOL, O Estado de S. Paulo, Folha de S.Paulo, O Globo, g1 e Extra formaram um consórcio para trabalhar de forma colaborativa para buscar as informações necessárias diretamente nas secretarias estaduais de Saúde das 27 unidades da Federação.

O governo federal, por meio do Ministério da Saúde, deveria ser a fonte natural desses números, mas atitudes de autoridades e do próprio presidente durante a pandemia colocam em dúvida a disponibilidade dos dados e sua precisão.

Saúde