PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Conteúdo publicado há
3 meses

Botelho: Saúde cometeu crimes de responsabilidade e comuns com nota técnica

Do UOL, em São Paulo

26/01/2022 13h41

O advogado criminalista e colunista do UOL Augusto de Arruda Botelho afirmou hoje que o Ministério da Saúde cometeu crimes de responsabilidade e comuns ao publicar uma nota técnica que defendia o uso do "kit covid", medicamentos comprovadamente ineficazes no tratamento da doença.

Após ser fortemente criticado por especialistas - inclusive com um repúdio assinado por mais de 60 mil profissionais da saúde -, o ministério voltou atrás e publicou uma nova nota técnica, removendo a tabela que trazia a informação enganosa de que a hidroxicloroquina é eficaz contra a covid-19.

No novo documento, no entanto, a pasta não acrescentou a informação de que os imunizantes são eficazes e a hidroxicloroquina não, como mostram os estudos. Por isso, Botelho afirmou que a nova nota "é para inglês ver".

A mudança não apaga o fato de que a nota técnica anterior era criminosa. A gente está falando aqui além de crimes de responsabilidade, você tem sim crimes comuns, crimes contra a saúde pública, cometidos.
Augusto de Arruda Botelho, advogado criminalista e colunista do UOL

O advogado defendeu que a questão seja judicializada para que os membros do governo federal sejam responsabilizados pela desinformação, que pode ter graves consequências.

Também presente no UOL News, programa do Canal UOL, o colunista Leonardo Sakamoto afirmou que o fato de o Ministério da Saúde continuar insistindo em dizer que a cloroquina funciona contra a covid-19 "serve como ração para o rebanho do presidente".

Saúde