"Situação de contaminação com o zika vírus no Brasil é pior do que imaginado", diz ministro da Saúde

Lisandra Paraguassu e Anthony Boadle

O ministro da Saúde, Marcelo Castro, avalia que a situação do zika vírus no Brasil pode ser pior do que o imaginado, já que 80% das pessoas contaminadas não apresentam sintomas. Castro disse ainda que a notificação da doença passará a ser compulsória a partir da semana que vem, quando os laboratórios estaduais receberão os kits para sua confirmação.

"Laboratórios dos Estados começam a receber esta semana os testes que permitirão confirmar a presença do vírus. Daí então a notificação passará a ser compulsória", disse o ministro à Reuters nesta segunda-feira (1).

Até o momento, o Ministério da Saúde tem apenas a notificação de casos de microcefalia suspeitas de terem sido causadas pelo zika vírus - número que está em 4.180.

O governo também trabalha para distribuir até o final deste mês testes que permitem a identificação das três doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, dengue, zika e chikungunya, mas que funcionam apenas enquanto as pessoas apresentam os sintomas da doença.

O governo brasileiro e os laboratórios estatais trabalham ainda para desenvolver uma vacina para o vírus zika, que pode ter como base a que já está em fase de testes para a dengue.

"Nossos cientistas acreditam que a vacina para a dengue pode acelerar e facilitar o desenvolvimento de uma para o zika", disse o ministro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos