PUBLICIDADE
Topo

TCU dá 10 dias para que Saúde explique protocolo sobre uso da cloroquina

Diego Vara/Reuters
Imagem: Diego Vara/Reuters

03/06/2020 21h10Atualizada em 03/06/2020 21h13

O ministro do TCU (Tribunal de Contas da União), Benjamin Zymler, deu dez dias para que o Ministério da Saúde e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) esclareçam como embasaram o novo protocolo de uso da cloroquina em casos iniciais de infecção pelo novo coronavírus.

Sob pressão do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), logo após a queda do ministro Nelson Teich, o ministério mudou o protocolo e adotou o uso da cloroquina e da hidroxicloroquina para estágios iniciais de infectados pelo novo coronavírus duas semanas atrás.

Zymler citou que o ato do governo faz parte de medidas adotadas pelo ministério para enfrentar "a emergência da saúde pública de importância internacional decorrente do novo coronavírus".

O ministro ainda lembrou que não houve manifestação da Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS, requisito legal para a adoção de mudança de protocolos clínicos. Zymler quer ouvir também a Anvisa sobre a mudança no protocolo.

O uso da cloroquina para casos leves de covid-19 é alvo de críticas por falta de consenso científico em relação à eficácia do medicamento e diante de eventuais efeitos colaterais.

Coronavírus