PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Portas não estão fechadas para Sputnik V, diz gerente de medicamentos da Anvisa

Mendes disse que, com os dados que recebeu sobre a vacina até o momento, a conclusão da área técnica da Anvisa foi de que o balanço risco-benefício da Sputnik V não compensa - Reprodução/Globonews
Mendes disse que, com os dados que recebeu sobre a vacina até o momento, a conclusão da área técnica da Anvisa foi de que o balanço risco-benefício da Sputnik V não compensa Imagem: Reprodução/Globonews

Lisandra Paraguassu

Em Brasília

27/04/2021 12h53

As portas não estão fechadas para a vacina russa contra covid-19 Sputnik V, disse hoje o gerente de medicamentos da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), Gustavo Mendes, um dia depois de o órgão regulador rejeitar pedidos feitos por estados para importar o imunizante.

Em audiência em comissão da Câmara que acompanha a pandemia, Mendes disse que, com os dados que recebeu sobre a vacina até o momento, a conclusão da área técnica da Anvisa foi de que o balanço risco-benefício da Sputnik V não compensa.

Ele lembrou, ao mesmo tempo, que os responsáveis pela vacina russa podem encaminhar à agência dados e documentos que a Anvisa entendem serem necessários e, como existem outros procedimentos que tratam da Sputnik V em aberto no órgão regulador, as portas para o imunizante não foram fechadas.

Coronavírus