Anistia denuncia sistema de asilo 'discriminatório' na Espanha

Madri, 31 Mai 2016 (AFP) - A ONG Anistia Internacional chamou nesta terça-feira o próximo governo espanhol a reformar um sistema de asilo que qualificou de "ineficaz, obsoleto e discriminatório", denunciando números "vergonhosos", por serem muito baixos, de refugiados aceitos no país.

Após entrevistarem mais de 80 requerentes de asilo ou refugiados e visitar diversos centros de acolhida, a ONG concluiu que estes enfrentam grande espera - muitas vezes durante anos - para que seus casos sejam tratados. Enquanto isso, a falta de assistência financeira empurra alguns deles para as ruas.

"Existem governos como este que não tem vontade de acolher", afirmou em uma coletiva de imprensa o diretor da Anistia Internacional Espanha, Esteban Beltrán, fazendo referência ao governo conservador de Mariano Rajoy, que está em fim de mandato.

Segundo números da agência de estatísticas europeia Eurostat, a Espanha deu proteção a 1.030 requerentes de asilo em 2015, diante de mais de 26.000 na França ou 5.605 na Bulgária.

O Escritório Federal para os Migrantes e os Refugiados da Alemanha assegura ter dado no mesmo período algum tipo de proteção a quase 141.000 pessoas.

A Espanha também é um dos países europeus onde aparecem menos pedidos de asilo.

A ONG denuncia, também, um sistema "discriminatório", em que os requerentes de asilo procedentes da Síria são muitas vezes tratados mais rapidamente do que, por exemplo, os subsaarianos.

elr-mbx/acc/jz/cb/mvv

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos