Itália prende 16 pessoas por tráfico de migrantes

Roma, 31 Mai 2016 (AFP) - Dezesseis traficantes foram detidos na Sicília como suspeitos de organizar, com a ajuda de um grupo criminoso, a viagem da Líbia para a Itália de quase 900 migrantes, anunciou a promotoria do porto de Catania.

Os traficantes - 11 marroquinos, dois palestinos, um etíope, um gambiano e um egípcio - foram retirados no sábado, ao lado de 884 migrantes, do rebocador italiano "Vos Thalassa", que resgatou o grupo na quinta-feira perto da costa líbia.

Os interrogatórios da polícia e da Guarda Costeira permitiram apontar o gambiano Mohammad Diallo como o principal organizador da viagem, em contato com um grupo de traficantes da Líbia.

Os depoimentos dos migrantes confirmaram as condições desumanas que os africanos suportam na Líbia à espera da viagem para a Europa.

Na chegada ao país, eles foram retidos em casas, nas localidades de Zuara e Sabrata, sob a vigilância dos traficantes, que entregavam apenas uma refeição por dia.

Os migrantes pagaram entre 500 e 1.000 euros (560-1.120 dólares) pela viagem, antes de serem levados para uma praia e embarcar em pequenos barcos pesqueiros ou lanchas infláveis.

De acordo com os números mais recentes da Organização Internacional para as Migrações (OIM), mais de 200.000 migrantes e refugiados chegaram ao continente europeu pelo Mediterrâneo este ano.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos