Guarda Costeira italiana resgata 5.000 pessoas no Mediterrâneo

Roma, 23 Jun 2016 (AFP) - Cerca de 5.000 migrantes foram resgatados nesta quinta-feira no Mediterrâneo em 40 operações da Guarda Costeira italiana, que também recuperou um corpo.

"Umas cinco mil pessoas foram resgatadas em 43 operações", indicou a Guarda Costeira em um comunicado, que revisou um primeiro balanço de 4.500 pessoas socorridas.

O corpo de um migrante estava em um dos botes de borracha abordados, acrescentou.

A maior parte dos migrantes estava em botes como estes, embora traficantes de seres humanos líbios também utilizassem três embarcações de madeira.

"Quando alcançaram a nossa embarcação, começaram a subir e a brigar entre si" para ser os primeiros a embarcar, explicou Sebastian Stein, encarregado de operações a bordo do barco Bourbon Argos, da MSF.

O porta-voz da guarda costeira italiana explicou que fortam registradas "muitas viagens" na quinta-feira, "após vários dias de mau tempo no mar, que impediram as saídas da Líbia".

Cinco barcos da Marinha italiana participaram das operações de resgate, assim como dois navios da operação europeia Sophia e quatro navios de ONGs humanitárias, indicou a Marinha italiana.

Segundo contagem do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur) de 19 de junho, mais de 56.200 pessoas chegaram por mar à Itália desde o começo do ano.

Mais de dez mil migrantes perderam a vida no Mediterrâneo, tentando alcançar a costa europeia desde 2014, entre eles 2.800 desde janeiro de 2016, indicou o Acnur no começo de junho.

Segundo a fonte, o número pode aumentar porque os resgates continuam em curso.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos