Governo venezuelano proíbe voos particulares e drones durante uma semana

Caracas, 29 Ago 2016 (AFP) - O governo venezuelano anunciou nesta segunda-feira que estarão proibidos durante uma semana os voos particulares e os drones (veículo aéreo não-tripulado), em meio aos preparativos para o protesto da oposição na quinta-feira, em Caracas, que reclama um referendo revogatório contra o presidente Nicolás Maduro.

O ministro de Transportes, Ricardo Molina, disse em um ato público que a medida foi tomada "para buscar o sossego da população, a paz e a tranquilidade" e relembrou que estará vigente até o dia 5 de setembro.

O anúncio, que implica desde pequenos aviões, até helicópteros e drones, começou a circular nas redes sociais no final de semana e o líder opositor, Henrique Capriles, o rechaçou dizendo que fazia parte das "coisas ridículas" do governo chavista e de seu medo da manifestação de 1 de setembro.

"Eles proibirão (os drones) em 1? Esse governo é uma vergonha! Preocupados com isso enquanto as pessoas passam fome", manifestou Capriles em sua conta no Twitter.

O governo "prefere esconder e evitar o protesto de #1Set antes de resolver os problemas que o motivam. Com drone ou sem drone o mundo verá uma multidão", disse Oliver Blanco, diretor de Comunicações da Assembleia Nacional, de maioria opositora.

Em plena crise econômica e social, a aliança opositora Mesa da Unidade Democrática (MUD) convocou seus seguidores para uma simbólica "Tomada de Caracas" para exigir ao poder eleitoral que anuncie a data de recolhimento das quatro milhões de assinaturas necessárias para ativar a consulta.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos