Hillary: declaração do FBI é 'sem precedentes' e 'muito preocupante'

Da AFP, em Daytona Beach (EUA)

  • Justin Sullivan/Getty Images/AFP

    "É bastante raro trazer à luz algo semelhante justo antes de uma eleição", declarou

    "É bastante raro trazer à luz algo semelhante justo antes de uma eleição", declarou

A candidata democrata à presidência dos EUA, Hillary Clinton, disse neste sábado (29) que a decisão do FBI de anunciar uma nova investigação sobre seus e-mails às vésperas da eleição de 8 de novembro não tem precedentes e é "muito preocupante".

"É bastante raro trazer à luz algo semelhante, com tão pouca informação, justo antes de uma eleição", declarou a ex-secretária de Estado, em um ato de campanha do estado-chave da Flórida.

"De fato, não apenas é estranho, como não tem precedentes e é muito preocupante, porque os eleitores precisam saber dos fatos em sua totalidade", acrescentou.

"Portanto, pedimos ao diretor (do FBI James) Comey que explique tudo e muito rapidamente, que ponha tudo sobre a mesa", lançou a candidata democrata.

Na sexta-feira (28), o FBI anunciou a reabertura das investigações sobre o uso feito por Hillary Clinton, quando era secretária de Estado, de um servidor privado para enviar e-mails entre 2009 e 2013, desafiando o protocolo de segurança.

Comey afirmou que se descobriu "a existência de e-mails que parecem ser pertinentes" para a primeira investigação arquivada em julho. Nesse momento, considerou-se que não havia méritos para a apresentação de acusações contra Hillary.

Na época, o diretor do FBI se restringiu a declarar que tanto a então secretária quanto seus assessores haviam sido "extremamente descuidados" no tratamento de informação sigilosa.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos