Denver é a 1ª cidade dos EUA a legalizar uso de maconha em bares e galerias de arte

Em Los Angeles

  • Laressa Watlington/Efe

    Centro de cultivo de maconha em Denver, onde a erva é legalizada desde 2013

    Centro de cultivo de maconha em Denver, onde a erva é legalizada desde 2013

Denver, no Colorado,  se tornou a primeira cidade dos Estados Unidos a legalizar o uso social da maconha em estabelecimentos comerciais como bares, academias de ioga e galerias de arte.

A nova medida é parte de várias leis relacionadas com a maconha adotadas em nove estados após referendos realizados em 8 de novembro, mesmo dia da eleição presidencial.

Funcionários da prefeitura de Denver anunciaram na terça-feira, após a conclusão da apuração, que a "Iniciativa 300" recebeu votos suficientes para a aprovação.

A medida permite às empresas privadas da capital do estado do Colorado a criação de áreas nas quais os clientes podem entrar com a própria maconha e consumir o produto.

Os consumidores devem contar previamente com o apoio de um grupo empresarial local ou de bairro.

"Isto é absolutamente histórico", afirmou Emmett Reistroffer, figura fundamental da medida e consultor para questões relacionada a maconha em Denver.

"Somos a primeira cidade nos Estados Unidos a regulamentar o consumo de maconha", completou.

Restroffer explicou à AFP que a decisão está de acordo com outra aprovada pelo estado há quatro anos, que autoriza o uso recreativo de maconha pelos adultos.

"É uma continuidade do mesmo espírito de que os adultos devem ser capazes de consumir maconha e socializar com ela, como são capazes de fazer com o álcool", destacou.

Cada vez mais estados americanos se inclinam por legalizar o consumo de maconha com fins medicinais ou recreativos.

A Califórnia, estado com maior população do país, aprovou no dia 8 o uso recreativo da droga. Massachusetts adotou uma medida similar.

De acordo com profissionais da indústria, o mercado da maconha nos Estados Unidos pode movimentar até 23 bilhões de dólares em 2020, contra 5,7 bilhões em 2015.

Em Denver, a nova lei será implementada como parte de um programa piloto de quatro anos.

Opositores da medida, como o governador de Colorado e ex-prefeito de Denver John Hickenlooper, alegam que a cidade vai estimular o consumo público da droga, em uma violação aos dispositivos em vigor no estado e a nível federal, o que "afetará a segurança pública".

O Protect Denver's Atmosphere, um grupo que também é contrário à medida, pediu às autoridades municipais que atuem com precaução ao conceder licenças às empresas.

"A iniciativa 300 permite o consumo simultâneo de maconha e álcool, o que pode levar a uma deterioração maior do que se consumissem de maneira separada", afirmou Rachel O'Bryan, diretora de campanha do grupo.

Ativistas celebram legalização da maconha no Colorado em 2013

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos