Memorabilia punk é queimada contra o 40º aniversário do movimento

Londres, 26 Nov 2016 (AFP) - O filho do representante do Sex Pistols, Malcolm McLaren, e da designer Vivienne Westwood, ateou fogo a um conjunto de valiosas lembranças punk neste sábado, em protesto contra os planos de comemoração do 40º aniversário do movimento.

Joe Corre queimou artigos cujo valor é calculado em cinco milhões de libras (6,2 milhões de euros) em um barco no rio Tâmisa, em Londres.

"O punk nunca, nunca teve como objetivo ser nostálgico, e você não pode aprender como ser um numa parte do Museu de Londres", disse aos transeuntes que o observavam.

"O punk se tornou outra ferramenta de mercado para vender algo que você não precisa. A ilusão de uma escolha alternativa. Conformidade com outro uniforme".

O conjunto de recordações ficou reduzido a cinzas, com fogos de artifício e imagens de líderes políticos.

Anteriormente, Corre havia dito que não gostava dos planos de Londres de comemorar os 40 anos da subcultura punk.

O programa, que inclui atos, show e exposições, é apoiado pelo prefeito de Londres, pela Biblioteca Britânica e pelo Instituto do Cinema Britânico, entre outros.

Corre afirmou que queria destacar "a hipocrisia que há no coração deste roubo de 40 anos de 'Anarchy In The UK'", o icônico disco do Sex Pistols, lançado em 26 de novembro de 1976.

"O 'establishment' decidiu que é o momento de comemorá-lo. Estão tentando privatizá-lo, empacotá-lo, castrá-lo", declarou Corre, citado pelo jornal The Times. "É o momento de atear fogo nisso tudo".

Um barco do serviço de bombeiros ajudou a apagar as chamas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos