Conselho de Segurança da ONU vota sanções contra Síria nesta terça

Nações Unidas, Estados Unidos, 27 Fev 2017 (AFP) - O Conselho de Segurança da ONU vai votar nesta terça-feira (28) um projeto de resolução que impõe sanções contra a Síria pelo uso de armas químicas - disseram diplomatas.

A Rússia prometeu usar seu poder de veto para bloquear essa medida, como fez em outras seis ocasiões para proteger seu aliado Damasco.

A votação está marcada para as 11h30 (13h30 de Brasília).

A proposta de resolução elaborada por Estados Unidos, Reino Unido e França puniria com sanções 11 cidadãos sírios e dez entidades ligadas a ataques químicos durante os quase seis anos de guerra.

Entre os afetados pelas sanções, estão o chefe da Inteligência da Força Aérea, general Jamil Hassan, e o comandante de operações da Força Aérea durante os ataques com armas químicas, general Saji Jamil Darwish.

Também proibiria a venda, o fornecimento, ou a transferência de helicópteros e de materiais relacionados aos ataques, incluindo peças de reposição, às Forças Armadas sírias, ou ao governo.

As propostas foram feitas após uma investigação liderada pela ONU que concluiu, em outubro passado, que a Força Aérea síria havia lançado bombas de cloro de helicópteros em áreas controladas por rebeldes em 2014 e 2015.

O painel conjunto das Nações Unidas e da Organização para a Proibição de Armas Químicas (Opaq) também descobriu que os extremistas do Estado Islâmico usaram gás de mostarda em um ataque em 2015.

O embaixador adjunto russo, Vladimir Safronkov, disse na sexta-feira que Moscou vetará a medida, por ser "unilateral" e baseada em "provas insuficientes".

O governo sírio nega ter usado armas químicas na guerra, que deixou 310 mil mortos desde março de 2011.

Esta serão a primeira votação de peso para o governo de Donald Trump. Sua embaixadora na organização, Nikki Haley, estava em Washington, nesta segunda-feira (127), para se reunir com Trump e com o vice-presidente Mike Pence durante um almoço que teria a Política Externa como centro das discussões.

"Quanto tempo mais a Rússia continuará protegendo e desculpando o regime sírio?", disse Haley na última sexta-feira (24), após a reunião do Conselho de Segurança a portas fechadas para discutir o uso de armas químicas na Síria.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos