UE pede libertação de manifestantes detidos no domingo na Rússia

Bruxelas, 27 Mar 2017 (AFP) - A União Europeia (UE) pediu nesta segunda-feira à Rússia a libertação "sem demora" de centenas de pessoas detidas no domingo durante manifestações contra a corrupção em todo o país.

"As operações policiais na Federação Russa para dispersar as manifestações e a detenção de centenas de cidadãos, incluindo o líder da oposição Alexei Navalny, impediram o exercício de liberdades fundamentais", afirma um porta-voz da UE em um comunicado

"Pedimos às autoridades russas que cumpram plenamente seus compromissos internacionais (...) para garantir os direitos e que libertem sem demora os manifestantes pacíficos detidos", completou.

Navalny e centenas de manifestantes foram detidos no domingo em toda a Rússia nos maiores protestos registrados no país nos últimos anos contra a corrupção e contra o presidente Vladimir Putin.

O governo dos Estados Unidos também criticou as detenções.

"Estados Unidos condenam enfaticamente a detenção de centenas de manifestantes pacíficos na Rússia", afirmou no domingo o porta-voz do Departamento de Estado, Mark Toner, no domingo.

"A detenção de manifestantes pacíficos, observadores dos direitos humanos e jornalistas é uma afronta aos valores democráticos básicos", completou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos