Drone mata quatro supostos membros da Al-Qaeda no Iêmen

Aden, Iêmen, 29 Mar 2017 (AFP) - Dois mísseis lançados por um drone atingiram nesta quarta-feira um veículo na região da cidade de Mudiyah, na província de Abyan, sul do Iêmen, e mataram quatro supostos membros da Al-Qaeda.

O ataque aconteceu duas semanas depois do governo do presidente americano Donald Trump ter concedido, ao que parece, novas atribuições à CIA para dirigir bombardeios com drones contra alvos extremistas no Oriente Médio.

Desde 2 de março, Washington realizou dezenas de bombardeios contra alvos da Al-Qaeda na Península Arábica (AQPA) em Abyan e nas províncias vizinhas de de Shabwa e Baida.

Nos primeiros três dias de bombardeios, 22 supostos combatentes da AQPA morreram, de acordo com fontes das forças de segurança e fontes tribais.

Mais de dois anos de guerra civil no Iêmen entre as forças do governo e os rebeldes xiitas que controlam a capital criaram um vazio de poder, aproveitado pela AQPA para ampliar sua presença no sul e leste do país.

Washington considera a AQPA a rede jihadista mais perigosa no mundo e afirma que nos últimos meses planejou ataques contra o Ocidente.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos