Suspeito de ataque em Manchester abandonou universidade

Londres, 24 Mai 2017 (AFP) - O jovem Salman Abedi, acusado de realizar o atentado suicida que matou 22 pessoas e deixou dezenas de feridos em um show na cidade britânica de Manchester, abandonou uma faculdade de negócios na Grã-Bretanha, onde nasceu em uma família de origem líbia.

Criado em uma família muito religiosa, Abedi era conhecido pelos serviços britânicos de inteligência, após se radicalizar nos últimos anos, segundo o jornal The Financial Times.

Abedi rezava em uma mesquita do subúrbio de Manchester, onde seu pai era conhecido e algumas vezes foi o encarregado de fazer os chamados para as orações.

O suspeito, de 22 anos, morreu ao acionar a carga explosiva no final do show da cantora americana Ariana Grande.

A família de Abedi vivia na zona de Fallowfield, no sul de Manchester, há ao menos 10 anos, segundo o jornal Daily Telegraph.

A polícia britânica realizou uma batida neste subúrbio popular da cidade, e os agentes detiveram um homem de 23 anos suspeito de envolvimento no ataque.

Um morador do bairro, Peter Jones, 53 anos, descreveu a área como "tranquila e segura", e disse à AFP estar "chocado" com o fato de o suspeito ser da região.

Segundo a imprensa britânica, Abedi nasceu em Manchester de pais líbios que fugiram de seu país para escapar do regime de Muammar Kadhafi.

O grupo jihadista Estado Islâmico reivindicou o ataque e identificou Abedi como um de seus "soldados".

A polícia investiga com urgência se Abedi agiu só ou contou com a ajuda de outros terroristas.

- Um cara calado -"Era um cara muito calado, mas sempre foi educado comigo", disse um membro da comunidade líbia de Manchester ao jornal The Guardian.

"Seu irmão Ismael é mais aberto, mas Salman era muito tranquilo, de modo algum parecia alguém capaz de fazer isto", explicou.

O pai de Abedi, bem conhecido entre a comunidade líbia em Manchester, no momento estaria residindo em Trípoli, segundo fontes ouvidas pelo The Guardian.

The Telegraph revelou que Salman tinha dois irmãos e uma irmã.

A comunidade líbia de Manchester, a maior da Grã-Bretanha, tem cerca de 16 mil membros, segundo a BBC.

Abedi iniciou estudos na faculdade de negócios e gerência da Universidade de Salford, em Manchester, no ano de 2014, mas abandonou a instituição dois anos depois, sem obter o diploma.

O jovem não teve qualquer problema durante seus anos na faculdade e, ao que parece, não participava de qualquer associação. Também não manteve contato o imã da Universidade.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos