Arrecadador da campanha de Bachelet é condenado por crimes tributários

Santiago, 23 Jun 2017 (AFP) - Um dos principais arrecadadores da companha eleitoral da presidente Michelle Bachelet foi condenado nesta sexta-feira por delitos tributários em uma ampla investigação pelo financiamento ilegal da política chilena.

Giorgio Martelli teve um papel-chave na última campanha eleitoral na qual a socialista Michelle Bachelet foi reeleita em dezembro de 2013.

Junto com outros "operadores políticos", como ele mesmo se definiu publicamente, ajudou na coleta dos fundos para financiar a campanha eleitoral de Bachelet através do aporte de empresas, justificando-os por meio de notas fiscais por serviços não prestados antes do período legal (da campanha), em que a lei permite o aporte reservado e anônimo das empresas.

Depois de dois anos de investigação, nesta sexta-feira o juiz do Oitavo Juizado de Garantia de Santiago, Daniel Aravena, condenou Martelli como autor de delitos tributários, ao fim de julgamento abreviado após um acordo entre as partes.

A promotoria pediu para Martelli 800 dias de pena cumprida em regime aberto e o pagamento de uma multa de 4.200 dólares. A sentença será publicada em 28 de junho.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos