Bases chinesas estão prontas no mar meridional, dizem especialistas dos EUA

Washington, 29 Jun 2017 (AFP) - As bases construídas por Pequim no mar da China Meridional estão prontas para receber armamento como aviões de combate ou lançadores de mísseis, segundo um centro americano de estudos especializados.

Pequim, que reivindica quase a totalidade do mar da China Meridional, se baseou na construção de ilhas artificiais no arquipélago Spratley para sustentar suas reclamações territoriais.

O governo chinês construiu bases aéreas em três locais: Fiery Cross, Subi e Mischief.

Os trabalhos que Pequim realiza nesses lugares "estão chegando ao fim", segundo o grupo Asia Maritime Transparency Initiative (AMTI).

As últimas fotografias aéreas mostram que a China terminou ou está para terminar a construção de estruturas para abrigar mísseis, radares e de locais de armazenamento subterrâneo "adaptados para munições e outros a materiais essenciais".

Em dezembro, a AMTI havia anunciado o deslocamento de artilharia anti-aérea e de outros sistemas de defesa para as instalações chinesas.

Pequim pode agora levar para esses locais equipamentos militares, incluindo aviões de combate e lançadores de mísseis móveis, disseram especialistas americanos.

Para eles, as três bases aéreas de Spratlyes e outra mais ao norte na ilha de Woody, no arquipélago Paracels, "permitirão aos aviões militares chineses operar sobre quase todo o Mar da China Meridional.

Da mesma forma, graças às instalações em Spratleys, a cobertura de radar fará o possível para vigiar toda a área, segundo os mesmos especialistas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos