PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Capturado no México operador financeiro do cartel de Sinaloa procurado pelos EUA

26/10/2017 19h18

México, 26 Out 2017 (AFP) - Um homem assinalado como operador financeiro do cartel de Sinaloa, organização do chefe mexicano do narcotráfico preso Joaquín "El Chapo" Guzmán, foi detido nesta quinta-feira (26) com fins de extradição aos Estados Unidos, informou a Procuradoria-Geral do México.

Víctor Manuel "N" foi detido na madrugada desta quinta na capital mexicana e é buscado pela Justiça americana por acusações de associação criminosa, crimes contra a saúde e lavagem de dinheiro, informou a Procuradoria.

Por lei, o sobrenome do detido não pode ser revelado pelas autoridades mexicanas, embora meios de comunicação locais o tenham identificado como Víctor Manuel Félix Arellano, conhecido como "El Vic" e supostamente próximo aos filhos de Guzmán.

"É identificado como um dos prováveis operadores financeiros e de lavagem de dinheiro de um grupo criminoso com presença nos estados de Sinaloa e Baja California, assim como é o possível responsável pelo tráfico de entorpecentes até os Estados Unidos", disse o procurador especializado em crime organizado, Israel Lira, em conferência.

Também é considerado o intermediário da organização com outros grupos criminosos no estado de Guerrero (sul) para o tráfico de heroína, assim como do chamado "Triângulo Dourado", que compreende os estados mexicanos de Chihuahua, Durango e Sinaloa, no noroeste do México, acrescentou Lira.

O detido, de 30 anos, e originário de Sinaloa, operava com uma identidade falsa para poder adquirir propriedades e automóveis, assim como para administrar diversos negócios, declarou o funcionário. O seu principal campo de ação estava em seu estado natal, no estado de Jalisco e na Cidade do México.

"El Vic" foi capturado sem violência e com identidades falsas, além de alguns entorpecentes, detalhou Lira.

O cartel de Sinaloa, um dos mais poderosos do México, está envolvido em uma violenta disputa entre os filhos de "El Chapo", considerados herdeiros "naturais" da organização, e a facção do também preso Dámaso López Núñez, apelidado "El Licenciado", que foi o braço direito de Guzmán.

Internacional