Protesto contra escravidão na Líbia termina em violência em Bruxelas

Bruxelas, 25 Nov 2017 (AFP) - Cerca de cinquenta pessoas foram detidas na tarde deste sábado (25) em um bairro comercial de Bruxelas, depois que um grupo que participava de um protesto contra a escravidão na Líbia danificou lojas e atacou as forças de ordem, informou a Polícia.

Segundo um balanço difundido no Twitter pela Polícia da capital belga, "50 pessoas (foram) detidas e (não há) feridos". De acordo com a emissora RTBF, os detidos são jovens com idades entre 15 e 18 anos.

Os incidentes começaram na praça Louise, não longe do centro da capital, em um bairro muito frequentado nas tardes de sábado, disse à AFP Ilse Van de Keere, porta-voz da Polícia de Bruxelas.

Um grupo de 30 pessoas "saiu da manifestação contra a escravidão na Líbia" e cobriu o rosto antes de atacar duas lojas, que sofreram danos, segundo imagens publicadas na imprensa belga.

Um carro da polícia também foi atacado e projéteis foram lançados, disse Van de Keere.

Um importante dispositivo policial foi mobilizado e a calma voltou à noite.

Esta foi a terceira vez que são registrados atos de violência em Bruxelas em questão de semanas.

O ministro da Justiça, Koen Geens, disse no Twitter que "uma manifestação pacífica contra a violência (não pode) ser perturbada pela violência".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos