PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Congressista da Califórnia renuncia após acusações sexuais

27/11/2017 21h24

Los Angeles, 27 Nov 2017 (AFP) - Um congressista da Califórnia renunciou nesta segunda-feira (27) ao seu cargo uma semana depois de múltiplas denúncias sexuais contra ele.

Ao menos sete mulheres acusaram o deputado estadual Raúl Bocanegra, democrata de 46 anos, de tê-las assediado, passado a mão e beijado sem o seu consentimento.

O caso se soma aos escândalos sexuais que sacodem Hollywood e a política americana.

Bocanegra, eleito pela primeira vez para o período 2012-2014 e depois para 2016-2018, anunciou que deixaria o cargo ao fim do mandato, no ano que vem, para evitar o custo de uma nova eleição.

Mas "depois de refletir durante o fim de semana festivo (de Ação de Graças) e em conversas com a minha família, meus amigos e seguidores, decidi renunciar antes da Assembleia do estado, de maneira imediata, como era minha intenção original", disse em comunicado no Facebook, no qual se defendeu.

"Embora não seja culpado desses crimes, admito que não sou perfeito".

Bocanegra, de ascendência mexicana, foi sancionado pela Assembleia em 2009, quando era chefe de gabinete de outro congressista, por tocar uma colega de forma inapropriada. Outras seis mulheres disseram ao jornal Los Angeles Times que o político a manuseou e beijou sem seu consentimento.

"Acreditava em nosso sistema de 'inocente até que se prove o contrário' e que a verdade limparia o meu nome e a minha reputação, mas claramente o princípio de 'inocente até que se prove o contrário' se perdeu temporariamente em um furacão de oportunismo político", afirmou o congressista.

Internacional