Tillerson denuncia a 'responsabilidade' da Rússia em ataques químicos na Síria

Paris, 23 Jan 2018 (AFP) - O secretário de Estado americano, Rex Tillerson, denunciou nesta terça-feira (23) a "responsabilidade" da Rússia, aliada do governo sírio de Bashar al-Assad, nos ataques químicos na Síria.

"Ontem, mais uma vez, mais de 20 civis, a maioria crianças, foram vítimas de um ataque supostamente com cloro", disse Tillerson, referindo-se a um suposto ataque em uma cidade de Guta Oriental, enclave rebelde a leste de Damasco, onde foram registrados vários casos de asfixia.

"Seja quem for o autor desses ataques, a Rússia é, em última instância, responsável pelas vítimas de Guta Oriental", acrescentou o chefe da diplomacia americana após uma reunião em Paris com representantes de cerca de 30 países.

"Simplesmente não se pode negar que a Rússia, protegendo o seu aliado sírio, violou seus compromissos", disse ele.

"No mínimo, a Rússia deve parar de vetar, ou pelo menos se abster, em futuras votações no Conselho de Segurança sobre esta questão", acrescentou à imprensa.

Desde 2012, houve pelo menos 130 ataques com armas químicas na Síria, de acordo com estimativas francesas. O conflito sírio já deixou mais de 340 mil mortos desde 2011.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos