Afeganistão: três mortos em ataque 'em andamento' contra ONG Save the Children

Jalalabad, Afeganistão, 24 Jan 2018 (AFP) - Reivindicado pelo grupo Estado Islâmico (EI), o ataque à sede da Save the Children no Afeganistão continua "em andamento", nesta quarta-feira (24), e já deixou três mortos - informa a ONG, que suspendeu suas atividades no país.

Além da morte de dois agentes de segurança e de um civil, essa ofensiva contra a instituição instalada em Jalalabad deixou 24 feridos até o momento.

"A Save the Children pode confirmar que o incidente de segurança que afetou nosso escritório em Jalalabad continua em curso", afirmou um porta-voz em um comunicado, contradizendo um dirigente local que anunciou o fim da ofensiva.

Em consequência, "todos os nossos programas no Afeganistão ficam temporariamente suspensos, e nossos escritórios estão fechados", completou.

Depois de detonarem um carro-bomba na sede da ONG, os agressores lançaram uma granada contra o complexo.

Um correspondente da AFP no local ainda ouvia disparos, enquanto as forças de segurança tentavam entrar no complexo.

"Ouvi uma enorme explosão. Parecia um carro-bomba. Procuramos abrigo, e vi um homem armado, atirando contra a porta principal para entrar no recinto", contou mais cedo Mohamad Amin, que conseguiu escapar saltando pela janela e foi hospitalizado com ferimentos na perna.

Imagens da emissora afegão mostravam uma densa coluna de fumaça preta subindo e o que parecia ser um veículo em chamas às portas da sede.

Em um comunicado, o órgão de propaganda do EI - a Amaq - afirma que "três mártires participaram do ataque contra as fundações britânica e sueca e contra as instituições governamentais afegãs", em alusão ao "Swedish Comittee" para Assuntos Humanitários e um escritório do Ministério afegão para as Mulheres, localizados nas proximidades.

Nos últimos meses, o EI aumentou os ataques às zonas urbanas, com as mesquitas e as forças de segurança afegãs na mira, no momento em que seu braço afegão se expande além de seu reduto no leste do país.

- Organizações na mira -Mais de uma hora depois do início do ataque, às 10h20, de dentro do prédio, um funcionário da organização conseguiu falar com um amigo pelo aplicativo WhatsApp.

"Estou vivo, rezem por mim. Ouço pelo menos dois invasores no segundo andar. Estão nos procurando", escreveu.

"Chamam a polícia", pediu esse funcionário, na mensagem.

Esse ataque acontece quatro dias depois de uma ofensiva talibã ao Hotel Intercontinental, um hotel de luxo muito procurado por estrangeiros e situado em Cabul. Nesse episódio, mais de 20 pessoas foram mortas, entre elas 14 estrangeiros.

Nos últimos meses, houve "várias ameaças" em Jalalabad, mas não especificamente contra estrangeiros, comentaram fontes ocidentais na cidade.

Capital de Nangarhar, na fronteira com o Paquistão, Jalalabad abriga uma grande quantidade de talibãs e de membros do grupo extremista Estado Islâmico (EI), que converteram vários distritos dessa província em suas bases no Afeganistão.

A ONG Save the Children, que ajuda menores que trabalham nas ruas, está presente no Afeganistão desde 1976. Esse ataque é o último de uma série contra organizações humanitárias no território.

A decisão da ONG de suspender suas operações ressalta os crescentes perigos para os trabalhadores humanitários, cada vez mais vítimas da violência insurgente dos últimos anos.

Em outubro, o Comitê Internacional da Cruz Vermelha já havia anunciado a redução "drástica" de sua presença no país, depois que sete de seus empregados foram mortos em ataques no ano que passou.

As forças afegãs e americanas realizam operações aéreas e no terreno contra combatentes do EI em Nangarhar.

emh-amj/st/kaf/sgf/mb/tt

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos