Três padres pedem a Raúl Castro que possam 'eleger em liberdade' em Cuba

Havana, 25 Jan 2018 (AFP) - Três sacerdotes católicos pediram ao presidente de Cuba, Raúl Castro, que permita aos cidadãos "elegerem em liberdade", e não somente sob a supervisão do único e governante Partido Comunista, a poucas semanas das eleições para membros do Parlamento.

A carta, crítica sobre a situação de liberdade vivida na ilha, é assinada pelos sacerdotes José Conrado Rodríguez (de Sancti Spiritus, centro), Castor Álvarez de Devesa (de Camaguey, leste) e Roque Morales (de Holguín, leste). Foi divulgada por sites de vários meios de comunicação dissidentes.

Rodríguez é conhecido por suas posições discordantes com os que governam a ilha desde 1959. Em ocasiões anteriores enviou cartas para Raúl e Fidel Castro, que governou por 48 anos e faleceu em 25 de novembro de 2016.

"Desde a institucionalização do Partido Comunista como o único partido autorizado a existir nunca permitiram a este povo alçar uma voz diferente", disseram.

A carta é publicada a pouco mais de um mês das eleições para deputados da Assembleia Nacional, em 11 de março. Dentre eles sairá o sucessor de sucessor de Raúl Castro, que deixará o poder em 19 de abril depois de assumi-lo em 2008.

Sua partida acabará com seis décadas de poder dos irmãos Castro na ilha caribenha. Raúl, de 86 anos, seguirá como primeiro secretário do Partido Comunista até 2021.

bur-ag/lda/cb/cc

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos