Bogotá atribui à guerrilha do ELN atentados contra polícia

Bogotá, 29 Jan 2018 (AFP) - A guerrilha do Exército de Libertação Nacional (ELN) é a responsável pelos atentados que no fim de semana mataram sete policiais e deixaram dezenas de feridos na Colômbia, afirmou nesta segunda-feira o ministério da Defesa.

Esses ataques colocam em risco o futuro dos acordos de paz.

O ministro Luis Carlos Villegas em entrevista à Caracol Radio assegurou que os três ataques com explosivos no sábado e domingo no norte do país, que, a princípio, foram atribuídos a grupos de traficantes de drogas, têm relação direta com a guerrilha.

Um comando da guerrilha, por sua vez, reivindicou no domingo o atentado em uma delegacia no porto de Barranquilla, onde no sábado morreram cinco agentes e 41 ficaram feridos.

Os outros dois atentados também foram executados contra delegacias no domingo.

O presidente Juan Manuel Santos postou no Twitter que estavam averiguando a veracidade do comunicado rebelde.

As autoridades prenderam Cristian Bellón, de 31 anos, suspeito de ter ativado a bomba que matou os cinco agentes.

Bellón, segundo as autoridades, tem ligações comprovadas com o ELN.

Villegas assegurou ainda que Santos e parte de sua equipe negociadora estão em consultas para definir o futuro das negociações entre o governo e esta guerrilha.

O diálogo com o ELN está em suspenso desde 10 de janeiro, quando rebeldes iniciaram uma ofensiva contra a força pública e a infraestrutura petroleira do país.

raa/val/cn

Twitter

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos