Melania Trump impassível diante de boato de infidelidade de Donald

Washington, 31 Jan 2018 (AFP) - Melania Trump se rendeu à tradição na terça-feira: assistiu, assim como todas as primeiras-damas antes dela, ao discurso sobre o Estado da União de seu marido no Congresso, em meio a boatos de problemas conjugais.

Da tribuna reservada a ela na Câmara de Representantes, a ex-modelo eslovena, observada por centenas de pares de olhos, não enviou nenhum sinal claro sobre seu estado de espírito, carregando a mesma máscara austera que durante a maior parte de suas aparições públicas.

Foi sua primeira aparição pública desde que, em 12 de janeiro, o Wall Street Journal informou o pagamento, durante a campanha presidencial, de 130 mil dólares a uma ex-atriz pornô, Stormy Daniels, por ter tido relações sexuais com Donald Trump em 2006, quando acabara de se casar com Melania. O que a Casa Branca negou.

Os sorrisos da Sra. Trump podem ser contados nos dedos de uma mão na noite de terça-feira. O primeiro, o mais brilhante, esboçou em sua entrada, ao ser ovacionada pelos legisladores e o público, especialmente republicanos.

A conversa com o "patriota" de 12 anos sentado à sua direita e com o policial Albuquerque à sua esquerda também relaxou sua expressão.

Depois a severidade habitual voltou, obrigando os observadores a decifrar o menor de seus gestos. O branco creme de seu tailleur seria um aceno ao branco vestido no ano passado pelos democratas defendendo as mulheres contra o novo presidente? O conjunto tailleur e calça seria uma referência à Hillary Clinton, que costuma usar esse tipo de vestimenta?

E quando a primeira-dama preferiu aplaudir sentada em algumas das dezenas de ovações que pontuaram o discurso, quis mostrar a moderação de seu apoio ao marido?

Finalmente, o que pensar sobre o fato de Melania Trump ter ido ao Congresso em seu próprio veículo, em vez da limusine presidencial?

- 'Concentrada em sua família' -Após a acusação envolvendo Stormy Daniels, cujo verdadeiro nome é Stephanie Clifford, Melania Trump não se pronunciou publicamente para defender seu marido, contrariamente do que aconteceu com as acusações anteriores de assédio ou agressão sexual.

Acima de tudo, ela cancelou uma viagem a Davos, onde o presidente dos Estados Unidos teve que ir sozinho na semana passada.

Em vez disso, Melania Trump visitou sozinha o Museu do Holocausto em Washington na quinta-feira e foi a Mar-a-Lago na sexta-feira.

A porta-voz da primeira-dama, Stephanie Grisham, denunciou no Twitter informações "sujas e completamente falsas". "Ela está se concentrando em sua família e seu papel como primeira-dama", acrescentou.

Stormy Daniels contou sua versão da história em uma entrevista à revista In Touch publicada apenas na semana passada, mas realizada em 2011. De acordo com o Wall Street Journal, ela confessou confidencialmente ter feito sexo com Donald Trump em julho de 2006, à margem de um torneio de golfe perto do Lago Tahoe, uma região turística entre a Califórnia e Nevada.

Na época, Trump já era casado com Melania, e seu filho Barron acabara de nascer.

A atriz foi entrevistada na terça-feira à noite durante o programa de Jimmy Kimmel na rede ABC, após o discurso presidencial, e deve voltar na quinta-feira ao programa "The View" no mesmo canal.

Em sua participação no "Jimmy Kimmel Live!", Stormy Daniels, que estaria presa a um acordo de confidencialidade, não revelou nada de notável, rindo de forma embaraçada e contornando constantemente as questões do animador.

"Pensei que era um talk show e não um filme de terror", ela disse quando Jimmy Kimmel leu um trecho da com a revista In Touch.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos