Pentágono considera desestabilizador papel da Rússia na Síria

Washington, 27 Fev 2018 (AFP) - A Rússia desempenha um papel "extremamente desestabilizador" na Síria, agindo ao mesmo tempo como incendiário e bombeiro, declarou nesta terça-feira (27) o comandante das forças americanas no Oriente Médio, general Joseph Votel.

"A Rússia tem que admitir que não é capaz de acabar com o conflito sírio, ou que não quer fazê-lo", declarou o general Votel, testemunhando perante uma comissão no Congresso.

"Acredito que seu papel é extremamente desestabilizador neste momento", afirmou o chefe do comando militar para o Oriente Médio (CENTCOM).

"Diplomática e militarmente, Moscou desempenha o papel de incendiário e bombeiro, provocando tensões entre todas as partes na Síria", acusou.

E depois atua "como árbitro para resolver disputas, tentando prejudicar e enfraquecer as posições negociadas de cada uma das partes", acrescentou.

"Moscou continua a defender soluções diplomáticas paralelas às iniciativas diplomáticas ocidentais na Síria (...), tentando enfraquecer o papel da ONU e limitar o progresso da influência dos Estados Unidos", afirmou o general.

Esta terça-feira, quatro dias após a votação pelo Conselho de Segurança de uma resolução solicitando uma trégua de 30 dias na Síria, houve ataques aéreos e disparos de foguetes no enclave rebelde de Ghuta Oriental, perto de Damasco.

Grande aliada do regime de Bashar al-Assad, a Rússia acusou os rebeldes sírios de ter lançado uma ofensiva contra as forças do regime durante a "trégua humanitária".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos