PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Veja as datas importantes da história do ETA

20/04/2018 12h44

Madri, 20 Abr 2018 (AFP) -









Estas são as principais etapas da história da organização separatista basca ETA, que nesta sexta-feira pediu perdão pela primeira vez pelos danos causados durante sua luta armada, um passo para a sua esperada dissolução.

- Luta contra o franquismo -- 31 de julho de 1959: Estudantes nacionalistas inspirados por movimentos revolucionários de libertação fundam o Euskadi Ta Askatasuna (País Basco e Liberdade), em plena ditadura de Francisco Franco.

- 7 de junho de 1968: Um guarda civil é morto em San Sebastian, no primeiro atentado do ETA. Em seus quarenta anos de luta armada, 829 mortes foram atribuídas ao grupo.

- 20 de dezembro de 1973: Primeiro atentado do ETA em Madri, onde mata o presidente do governo de Franco, o almirante Luis Carrero Blanco, em uma explosão que vez seu carro voar pelos ares.

- Durante a democracia - - 15 de outubro de 1977: Dois anos após a morte de Franco, o primeiro governo democrático concede uma anistia geral aos presos políticos, incluindo aos do ETA.

- 25 de outubro de 1979: Aprovação do estatuto de autonomia do País Basco.

- 1980: O ano mais sangrento do ETA, que continua suas ações clandestinas, com pelo menos 92 mortos em ataques.

- Dezembro de 1983: Criação do GAL (Grupo Antiterrorista de Libertação), grupo paramilitar responsável pelo assassinato de 28 membros do ETA até 1987.

- 19 de junho de 1987: Um carro-bomba explode no shopping Hipercor, em Barcelona, e mata 21 pessoas, no maior ataque da organização.

- 12 de julho de 1997: ETA atinge dois tiros o conselheiro basco do Partido Popular (PP, direita) Miguel Angel Blanco, de 29 anos, após um sequestro de 48 horas que deixou o país em suspense. Incapaz de ser salvo pelos médicos, ele morre na manhã seguinte, desencadeando uma mobilização sem precedentes da população espanhola nas ruas.

- Tréguas -- 16 de setembro de 1998: Anúncio de uma trégua unilateral pelo ETA, que termina 14 meses depois, depois que as negociações com o governo do Partido Popular fracassam.

- 17 de março de 2003: O Batasuna, braço político do ETA criado em 1978, é tornado ilegal.

- 22 de março de 2006: Nova trégua do ETA, que é rompida em dezembro, com um ataque no aeroporto de Madrid, que deixou dois mortos.

- 17 de novembro de 2008: A polícia detém na França Garikoitz Aspiazu, "Txeroki", chefe militar do ETA. Seus cinco sucessores serão detidos.

- 9 de agosto de 2009: Últimos ataques do ETA em solo espanhol, em Palma de Mallorca. Em março de 2010, sua última vítima é um policial francês morto durante um tiroteio perto de Paris.

- Fim da luta armada - - 20 de outubro de 2011: ETA anuncia "o cessar definitivo de sua atividade armada" e pede o diálogo com Paris e Madri. Um mês depois, a coalizão separatista Amaiur (esquerda) entra no Congresso espanhol.

- 24 de novembro de 2012: ETA diz estar disposta a negociar com a Espanha e com a França a sua "dissolução".

- 8 de abril de 2017: O grupo anuncia seu "desarmamento total", entregando à justiça francesa a lista de seus depósitos.

- Processo de dissolução - - 22 de fevereiro de 2018: O jornal basco Gara anuncia que o ETA começou a votar sobre sua dissolução.

- 20 de abril 2018: ETA reconhece os "graves danos" causados durante sua luta armada e pede perdão às vítimas "sem responsabilidade" no conflito.

O grupo deve anunciar sua dissolução entre 5 e 6 de maio, segundo fontes concordantes.

Internacional