Migrantes centro-americanos chegam à fronteira México-EUA para pedir asilo

Tijuana, México, 30 Abr 2018 (AFP) -

Ao menos 150 centro-americanos da caravana migrante iniciada em março chegaram à cidade de fronteira mexicana de Tijuana e pretendiam pedir asilo nos Estados Unidos.

Mas a tarefa de pedir asilo às autoridades americanas é complicada. No domingo à tarde, agentes impediram que 20 migrantes entrassem nos Estados Unidos para apresentar a solicitação.

No sábado, as autoridades americanas afirmaram que algumas pessoas conseguiram entrar ilegalmente nos Estados Unidos.

Desde que a caravana chamada Via-Crúcis Migrante começou em 25 de março, muitos centro-americanos atravessaram o México a pé, de trem ou ônibus.

A campanha, que acontece desde 2010 para dar visibilidade ao dramático percurso dos centro-americanos pelo México, começou com mais de mil pessoas: algumas desistiram, outras permaneceram no México e muitas seguiram a viagem.

Quando as primeiras imagens dos centro-americanos caminhando pelo México foram divulgadas, o presidente Donald Trump pediu a interrupção da caravana, ordenou a mobilização da Guarda Nacional na fronteira e tentou vincular a questão da migração à assinatura de um novo Tratado de Livre Comércio da América do Norte.

O México rejeitou as pressões e se limitou a dar aos migrantes permissões de trânsito de até um mês para que decidissem se solicitariam refúgio no país, retornariam para o próprio país ou seguiriam para os Estados Unidos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos