Iguanas terrestres trocam de ilha em Galápagos por falta de comida

Quito, 29 Mai 2018 (AFP) - Seis iguanas terrestres, endêmicas das ilhas Galápagos, foram realocadas dentro do arquipélago diante da escassez de alimentos e da superpopulação na ilhota onde habitam, informou nesta terça-feira (29) o Parque Nacional Galápagos (PNG).

Os répteis foram transferidos da ilhota Venecia para o Cerro Dragón, na ilha vizinha de Santa Cruz.

"A escassez de chuva, pouco alimento e elevado número populacional de iguanas terrestres na ilhota Venecia" motivou a transferência das iguanas terrestres da espécie Conolophus subcristatus "como uma medida de manejo para assegurar a sobrevivência dos indivíduos", assinalou o parque em comunicado.

As iguanas terrestres, também conhecidas como iguanas amarelas pela cor de sua pele, são originárias de Cerro Dragón. Na década de 1970, parte da população dessa espécie foi levada à ilhota Venecia "para protegê-las da presença dos cachorros selvagens que ameaçavam a sua existência", acrescentou o PNG.

Vinte anos depois, o parque iniciou um processo de realocação. Até agora foram realizadas "100 transferências, sobretudo durante as épocas de seca e de escassez de alimento, enquanto paralelamente realizam controles de predadores introduzidos" que ameaçam o frágil ecossistema do arquipélago, segundo o comunicado.

As ilhas Galápagos, localizadas no Pacífico a 1.000 quilômetros da costa equatoriana, são parte da reserva da biosfera do planeta e um dos ecossistemas mais frágeis com flora e fauna únicas no mundo.

O arquipélago, que tem o nome das tartarugas gigantes que as habitam, serviu de laboratório ao inglês Charles Darwin para desenvolver a teoria sobre a evolução das espécies.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos