Israel nega acordo de cessar-fogo com grupos armados da Faixa de Gaza

Jerusalém, 30 Mai 2018 (AFP) - Israel negou nesta quarta-feira um acordo de cessar-fogo anunciado por grupos armados palestinos na Faixa de Gaza para acabar com o conflito mais grave entre o Estado hebreu e estes movimentos desde 2014.

"Israel não deseja que a situação se deteriore, mas quem desencadeou a violência deve encerrá-la. Israel fará pagar (o Hamas) pelos disparos contra Israel", disse Yisrael Katz, ministro da Inteligência, à rádio pública.

Na terça-feira à noite, a Jihad Islâmica anunciou um acordo de cessar-fogo entre os movimentos palestinos e Israel com a mediação do Egito, após um dia de confrontos ao redor da Faixa de Gaza.

"Em contato com a parte egípcia foi alcançado um acordo de cessar-fogo com Israel para voltar à calma, com base no acordo de 2014" que encerrou o último conflito na Faixa de Gaza, afirmou em um comunicado Dawoud Shihab, porta-voz da Jihad Islâmica.

"Todos os grupos se comprometeram com o acordo", declarou Shihab à AFP ao ser questionado se o movimento islamita Hamas, que governa a Faixa de Gaza, também estava envolvido.

O Hamas chegou a onfirmar a trégua.

"Um determinado número de mediadores atuou nas últimas horas e chegamos a um acordo para voltar ao cessar-fogo", havia declarado Khalil al-Hayya, auxiliar do líder do Hamas na Faixa de Gaza em um comunicado.

O exército israelense anunciou novas incursões contra o território palestino na madrugada de quarta-feira, que atingiram 25 "objetivos militares" do Hamas na Faixa de Gaza, em resposta aos disparos de foguetes e morteiros contra o território de Israel.

Entre os alvos atingidos estão locais de de drones, uma oficina de fabricação de foguetes e "complexos militares", revelou o Exército.

Segundo o Exército de Israel, mais de 70 foguetes e obuses de morteiro foram lançados da Faixa de Gaza, alguns dos quais fabricados no Irã, o inimigo ferrenho de Israel, que apoia os movimentos palestinos. Os sistemas de defesa aérea interromperam alguns.

Três soldados israelenses ficaram levemente feridos por disparos palestinos, assinalou o Exército, e não houve vítimas palestinas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos