PUBLICIDADE
Topo

Número de mortos por descarrilamento de trem na Turquia sobe para 24

Trem descarrila em Tekirdag, no noroeste da Turquia - Xinhua
Trem descarrila em Tekirdag, no noroeste da Turquia Imagem: Xinhua

Em Istambul

09/07/2018 09h17

Vinte e quatro pessoas morreram, e dezenas ficaram feridas, no descarrilamento de um trem na região noroeste da Turquia no fim de semana, de acordo com um balanço atualizado anunciado pelo vice-primeiro-ministro turco, Recep Akdag.

Este é o acidente ferroviário mais grave no país desde 2004.

As operações de busca entre os destroços do trem que descarrilou no domingo (8) à tarde na região de Tekirdag, quando seguia para Istambul, terminaram nesta segunda-feira, informou a agência estatal de notícias Anadolu.

O trem, com 362 passageiros a bordo, saiu de Kapikule, na fronteira com a Bulgária, e viajava para Istambul quando seis vagões descarrilaram perto de Sarilar.

De acordo com a ministra da Saúde, Ahmet Demircan, 318 pessoas foram levadas para o hospital após o acidente, e 124 delas permanecem internadas nesta segunda-feira.

O trem descarrilou depois do colapso dos trilhos em parte da ferrovia, provocado pelas fortes chuvas dos últimos dias, de acordo com a imprensa.

O ministro dos Transportes, Ahmet Arslan, disse que os trilhos passaram por uma inspeção em abril.

Mais de 100 ambulâncias foram enviadas para o local do acidente, informou Eyup Gamus, funcionário do Ministério da Saúde.

O Exército turco também enviou helicópteros para a região.

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, que inicia nesta segunda-feira um novo mandato de cinco anos com poderes ampliados, manifestou suas condolências às vítimas e anunciou uma investigação sobre "este trágico acidente".

Nos últimos anos, o governo de Ancara fez um esforço para modernizar sua rede ferroviária. Várias linhas de alta velocidade foram construídas para que os viajantes optassem pelos trens, ao invés de aviões e ônibus.

O governo turco inaugurou em 2014 sua primeira linha de alta velocidade, ligando Ancara a Istambul, em uma demonstração do esforço de modernização de Erdogan.

Esta linha reduziu para três horas e meia a viagem entre as duas principais cidades do país, que antes durava sete horas de trem.

Vários acidentes de trem foram registrados nos últimos anos na Turquia.

O mais grave aconteceu em julho de 2004, com 41 mortos e 80 feridos, após o descarrilamento de um trem na província de Sakarya, noroeste do país, quando circulava em grande velocidade.

A Turquia desenvolveu sua rede ferroviária em meados do século 19, quando ainda era parte do Império Otomano, graças aos investimentos de França, Reino Unido e Alemanha.

Vozes críticas dizem que pagavam às empresas estrangeiras por cada quilômetro construído, o que explicaria os trajetos tortuosos que caracterizam a rede ferroviária turca.