PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Paris: direitos de cineasta ucraniano detido na são desrespeitados

10/07/2018 11h04

Paris, 10 Jul 2018 (AFP) - O governo francês considerou nesta terça-feira que "os direitos elementares" da defesa do cineasta ucraniano Oleg Sentsov preso na Rússia "não foram respeitados".

Cineastas e intelectuais franceses convocaram uma mobilização em favor de Sentsov, por ocasião da viagem do presidente Emmanuel Macron a São Petersburgo para apoiar nesta terça-feira a França na semifinal da Copa do Mundo.

"Os direitos elementais da defesa não foram respeitados", estimou o porta-voz do governo, Benjamin Griveaux, na rádio Franceinfo.

O porta-voz disse que a mobilização em seu favor se realiza ao máximo nível do Estado, as ONG e o aparato diplomático. "Poucas coisas comovem" o presidente russo, Vladimir Putin, disse.

Oposto à anexação da Crimeia pela Rússia, o cineasta Oleg Sentsov foi condenado por "terrorismo" e "tráfico de armas" após um julgamento classificado de "stalinista" pela Anistia Internacional (AI).

Ele cumpre pena de 20 anos em um campo do Grande Norte russo, onde faz greve de fome desde meados de maio.

Em maio, Macron conversou sobre o cineasta com Putin e depois lhe dirigiu uma carta para pedir que "atue rapidamente" para preservar a saúde de Sentsov, segundo a presidência francesa.

Internacional