PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Juíza da Suprema Corte dos EUA retira nódulos malignos

21/12/2018 17h37

Washington, 21 dez 2018 (AFP) - Ruth Bader Ginsburg, juíza mais antiga entre os liberais na Suprema Corte dos Estados Unidos, foi submetida a uma cirurgia nesta sexta-feira (21) para eliminar dois nódulos malignos em seu pulmão esquerdo, anunciou a corte.

Ginsburg, de 85 anos, foi submetida a uma lobectomia pulmonar no Memorial Sloan Kettering Cancer Center, em Nova York. Os nódulos foram descobertos no mês passado graças a um exame de raio-X feito depois de uma queda, na qual ela fraturou três costelas.

"Descobriu-se que ambos os nódulos removidos durante a cirurgia eram malignos na avaliação inicial da patologia", informou a corte.

"Depois da cirurgia, não houve evidência de enfermidade restante", acrescentou.

"Os exames realizados antes da cirurgia indicaram que não há evidência de enfermidade em nenhuma outra parte do corpo. Atualmente, não se planeja nenhum tratamento adicional".

A corte também disse que Ginsburg estava "descansando comodamente" e que permaneceria no hospital por "alguns dias".

A juíza, nomeada pelo presidente Bill Clinton em 1993, é um dos quatro magistrados liberais do tribunal de nove membros.

Desde que assumiu o cargo, o presidente Donald Trump teve a oportunidade de substituir dois juízes, inclinando o equilíbrio a favor dos conservadores.

Presta-se muita atenção à saúde de Ginsburg em meio às preocupações liberais de que, caso ela morra ou se aposente por razões de saúde, Trump faria outra nomeação e a Suprema Corte estaria limitada à ideologia conservadora para a próxima geração.

Internacional