PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Autoridades de Baltimore compram 1.860 armas da população

25/12/2018 21h16

Washington, 25 dez 2018 (AFP) - A Polícia de Baltimore recolheu 1.860 armas, incluindo um lança-foguetes, como parte de um programa de recompra, destinado a reduzir a violência nesta cidade do leste dos Estados Unidos, informaram as autoridades.

A operação, que durou três dias, foi anunciada como uma tentativa de livrar as ruas de armas ilegais em uma cidade onde o número de homicídios superou os 300 pelo quarto ano consecutivo.

O prefeito da cidade tuitou que entre elas havia um lança-foguete.

As autoridades ofereceram US$ 25 por carregadores grandes, US$ 100 por pistolas, US$ 200 por fuzis semiautomáticos e US$ 500 por fuzis automáticos, enquanto prometeram guardar a identidade de quem ceder suas armas.

Segundo a câmara dos vereadores, Baltimore, uma cidade de 600.000 habitantes, atribuiu 250.000 dólares ao conjunto da operação.

O jornal Baltimore Sun avaliou em um editorial que o programa "provavelmente será uma grande perda de tempo e recursos", considerando que este tipo de esquema de recompra "fazem pouco para reduzir o número de ataques a tiros ou para tirar as armas das mãos dos criminosos".

No entanto, o chefe da Polícia, Gary Guttle, disse ao Sun que se as armas "não existirem, não estão em casa, não podem ser usados, não podem ser roubadas" e "não contribuirão com a violência".

O direito ao porte de armas está garantido pela segunda emenda à Constituição dos Estados Unidos, e pelo menos um terço dos lares do país tem uma.

Segundo as autoridades sanitárias, em 2017, quase 40.000 pessoas morreram no país por disparos de armas de fogo, uma cifra que inclui os suicídios.

Internacional