PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Referendo é convocado na Irlanda para facilitar divórcio

29/01/2019 18h12

Dublin, 29 Jan 2019 (AFP) - O governo irlandês anunciou nesta terça-feira (29) a convocação em maio de um referendo para simplificar o procedimento de divórcio no país, quase 25 anos depois que este foi legalizado.

A Irlanda, país de 4,7 milhões de habitantes com uma forte tradição católica, havia votado em um referendo em 1995 a favor de legalizar o divórcio, apesar da oposição da Igreja.

Esta nova consulta proporá uma emenda à Constituição para reduzir de quatro para dois anos o período durante o qual os cônjuges devem viver separados para poderem se divorciar.

Será organizado no final de maio, ao mesmo tempo que as eleições europeias e locais na Irlanda.

"O governo quer garantir um processo de divórcio justo, digno e humano que permita que as duas partes avancem com suas vidas dentro de um período de tempo razoável", declarou o ministro da Justiça, Charlie Flanagan, em um comunicado.

Se aprovada, esta medida abriria uma nova etapa no processo de liberalização sociocultural empreendido por este pequeno país católico.

Em maio, os irlandeses aprovaram por mais de 66% a legalização do aborto, três anos após o instauração do casamento homossexual.

Em outubro, foi aprovada por referendo a revogação do crime de blasfêmia.

Há também uma consulta para decidir o destino de um artigo da Constituição segundo o qual o lugar da mulher é no lar, mas ainda não fixaram uma data.

jts-mpa/acc7age/cb

Internacional