PUBLICIDADE
Topo

Internacional

TEDH pede à Itália que forneça ajuda e alimentos a migrantes do 'Sea-Watch 3'

29/01/2019 18h49

Estrasburgo, França, 29 Jan 2019 (AFP) - O Tribunal Europeu de Direitos Humanos (TEDH) pediu nesta terça-feira (29) ao governo italiano que tome "todas as medidas necessárias, o mais rápido possível", para fornecer aos migrantes a bordo do navio "Sea-Watch 3", bloqueado na costa deste país, ajuda médica, água e comida.

A ONG alemã Sea-Watch havia anunciado nesta terça uma apelação de urgência ante o alto tribunal europeu diante da recusa de Roma de aceitar 47 migrantes recolhidos no Mediterrâneo há 10 dias.

Os 47 migrantes foram resgatados há 10 dias nas águas da costa líbia pelo navio "Sea-Watch 3", que está agora em frente à Sicília.

O ministro italiano do Interior, Matteo Salvini (extrema direita), para quem o fechamento dos portos aos migrantes é um dos principais pontos de sua ação política, advertiu que poderiam desembarcar, mas com a condição de que fossem para a Alemanha ou Holanda.

O governo holandês declarou na segunda-feira que não receberá os 47 migrantes que estão a bordo do navio "Sea Watch 3", de bandeira holandesa, como a Itália havia solicitado.

Mas para a Sea-Watch é "uma tomada de reféns políticos", segundo afirmou à AFP o porta-voz da ONG, Ruben Neugebauer.

Segundo a agência da ONU para os refugiados, 113.482 migrantes atravessaram o Mediterrâneo para chegar à Europa no ano passado e 2.262 pessoas morreram ou desapareceram ao tentar fazer a travessia.

maj/bds/jz/eg/age/cb

Internacional